Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Conferência sobre o clima Ministra suíça pede "muitos pequenos passos"

A ministra do Meio Ambiente da Suíça, Doris Leuthard, instou as nações industrializadas do mundo a fazer mais para ajudar os países emergentes e em desenvolvimento a enfrentarem o desafio do aumento das temperaturas.

Ativistas do clima protestam em Marrakesh

(Keystone)

Na conferência das Nações Unidas sobre o clima em Marrakesh, Leuthard, que assinou o acordo climático de Paris em abril deste ano, disse que o primeiro passo adiante deve ser dado "em muitos pequenos passos" para que o mundo atinja seus objetivos. A Suíça deve ratificar o acordo até o final de 2017.

Ela também enfatizou a necessidade de mais investimento privado em novas tecnologias neutras em carbono, disse o Ministério do Meio Ambiente. No entanto, Leuthard está preocupada com o fato de alguns países tentarem bloquear as negociações sobre a melhor forma de implementar o acordo.

Classificação da política climática

Suas declarações em Marrakesh foram feitas um dia após a publicação do relatório “Índice de Desempenho das Mudanças Climáticas 2017”. A Suíça conseguiu o 14º lugar entre 61 países no ranking mundial de desempenho das mudanças climáticas, liderado pela França, Suécia e Reino Unido.

A nação alpina conseguiu apenas um pequeno lugar na categoria "bons países” e subiu uma posição no índice lançado pela GermanwatchLink externo e Climate Action Network EuropeLink externo.

A Suíça se saiu muito bem em matéria de política climática. O relatório afirma que a Suíça - juntamente com a África do Sul, Holanda e Portugal - mostrou "potencial de subida para o grupo de bom desempenho".

Nenhum país conseguiu os três primeiros lugares do ranking, porque nenhum deles atingiu os objetivos do acordo climático de Paris de 2015. Mas o país anfitrião, a França, ficou em 4º lugar com 66.17, comparada com os 61.66 pontos da Suíça.

Além da França, A Suíça conseguiu ficar melhor do que os vizinhos Itália (16º lugar), Alemanha (29º lugar) e Áustria (41º lugar). A produtora de petróleo Arábia Saudita ficou em último lugar.

WWF SwitzerlandLink externo chamou o desempenho da nação de "resultado pobre" e culpou o tráfego denso e o ritmo lento para adotar as energias renováveis.

A ONG disse que o país deve subir no ranking depois de começar a implementar sua Estratégia Energética 2050 e se os cantões aplicarem seus regulamentos em edifícios eficientes em termos energéticos.


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.