Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Consolo para "viúvas" da Copa

Suíços prometem se ocupar plenamente das turistas.

(myswitzerland.com)

Quando a Copa tomar conta dos corações, as montanhas suíças vão oferecer asilo para as mulheres que não gostam de futebol.

A principal atração da campanha recentemente iniciada pela Suíça Turismo é a beleza dos jovens camponeses helvéticos.

Esse é o momento amaldiçoado pelas mulheres: quando o juiz apitar, em 9 de junho, o início do jogo entre as seleções Alemanha e da Croácia, o primeiro da Copa de 2006, muitas delas já sabem que atenção dos maridos e namorados se transforma em escrava das telas de TV.

Mas existe um pequeno país rebelde, encravado entre as montanhas dos Alpes e do Jura, onde a população masculina resistirá à mágica da bola, assim como nas histórias do herói gaulês Asterix. E lá, os guerreiros só pensam no sexo-frágil. Esse lugar paradisíaco chama-se Suíça.

Essa história, que parece uma brincadeira bem-humorada, é o cerne da campanha de marketing lançada em abril pela agência oficial de promoção turística Suíça Turismo. Seu principal objetivo é atrair as alemãs, francesas e outras "viúvas" do futebol a se refugiar no país dos Alpes durante o período da Copa.

O principal atrativo está claro: homens bonitos e...disponíveis. Fugindo à tradicional discrição helvética, os organizadores da campanha exibem corpos seminus e de beldades que deixariam o ator americano Brad Pitt no chinelo.

O vídeo-clip de trinta e cinco segundo é o destaque da campanha, que também inclui cartazes e anúncios publicados em vários jornais e revistas européias. Vale a pena assistí-lo. Já na abertura, a música de fundo dá o clima suíço com um ritmo folclórico. Logo os telespectadores se deliciam com um desfile contínuo dos mais belos exemplares da beleza helvética, em cenários alpinos, representando papéis como o de fazendeiros viris, condutores de bonde em trajes finos, camponeses musculosos, alpinistas intrépidos, marinheiros com barba de três dias e até mesmo um mancebo ordenhando vaca. Este último não é nada menos do que Renzo Blumenthal, atual Mister Suíça e verdadeiro agricultor na vida real. A história toda se completa com a frase declarada pelo locuto em voz grave:

- "Queridas mulheres, passe as férias de verão num lugar onde os homens se interessam pouco pelo futebol, mas muito mais por vocês".

Clichês

A campanha foi desenvolvida pela agência de propaganda Spillmann/Felser/Leo/Burnett, de Zurique, e mostra a Suíça através dos seus clichês. Mas ao brincar com o tema "turismo sexual", ela acaba encontrando uma ressonância inesperada na imprensa européia.

- Muitos costumam dizer que a Suíça é um país aborrecido e tacanho. Com essa campanha, mostramos que também temos senso de humor. Todos os homens que estão sendo apresentados no vídeo e nos cartazes são realmente suíços, alguns deles até campeões de esqui ou famosos – relata Simon Klingler, da Suíça Turismo.

As candidatas atraídas pela campanha têm no site do órgão um leque amplo de ofertas de férias alternativas à Copa do Mundo. Um exemplo é o pacote de quatro noites em Ascona, incluindo cursos de golfe com professores experimentados e, possivelmente, charmosos como Tiger Woods. Outra oferta é uma estadia de quatro dias em Bettmeralp, próximo de um das geleiras mais elevadas dos Alpes e com direito ao acompanhamento de legítimos guias de montanhas.

Humor e turismo à parte, é preciso dizer que o esforço dos marqueteiros de mostrar a Suíça como "zona-livre" do futebol não condiz com a realidade. Pela primeira vez desde 1994, a seleção helvética estará participando da Copa do Mundo. Apesar do favoritismo das outras equipes, a maioria dos suíços prometem não ficar nada a dever em animação para outras torcidas. Se eles vão dar atenção às turistas estrangeiras, nem a Suíça Turismo pode responder.

swissinfo, Alexander Thoele


Links

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.