Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Consumidor paga taxa para eliminar vidro

Taxa sobre lixo caseiro estimula reciclagem

(Keystone)

A partir de janeiro, estará embutida no preço de garrafas de vidro uma taxa de eliminação antecipada de até 6 centavos. É o que acaba de decidir o governo. A Suíça é um dos campeões em reciclagem de vidro, mas com 90% das embalagens recicladas, a coleta de garrafas usadas vinha pesando para os municípios.

Em 2002 passa a vigorar uma taxa de reciclagem de vidro em função do volume: dois centavos de 0,09 a 0,33 lt), quatro (de 0,33 a 0,6 lt) e seis centavos (acima de 0,6 lt). A decisão foi tomada na terça-feira pelo Ministério do Meio Ambiente, Transportes, Energia e Comunicação.

A coleta de vidro usado é um verdadeiro sucesso na Suíça, principalmente depois que foi introduzida na maior parte do país uma taxa para eliminação do lixo caseiro. Hoje os suíços separam cada vez mais o lixo comum do que seja garrafa, alumínio, pilhas, óleo, lata, plástico e tudo que seja verdura, para "compostagem" (fertilizantes).

Essa coleta de garrafas começou a onerar o orçamento dos municípios a ponto de o governo decidir em julho do ano passado elaborar novas normas sobre embalagens para bebidas. E o Ministério do Meio Ambiente acaba agora fixar a taxa antecipada sobre eliminação de vidro.

A taxa é cobrada diretamente dos fabricantes de garrafa que embutem o montante na venda do produto.

Com a decisão governamental devem ser arrecadados 20 milhões de francos, quase 12 milhões de dólares. (A Suíça tem 7 milhões de habitantes). O consumidor não notaria quase nada nesse pequeno assalto à sua carteira.

swissinfo com agências.


Links

×