Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Consumo de álcool mudou em 120 anos

O vinho continua sendo a bebida predileta dos suíços

(Keystone)

Os suíços continuam bebendo muito mas não as mesmas bebidas. Em pouco mais de um século, o consumo de destilados caiu 70% e o de vinho diminuiu 40%. Pour outro lado, o consumo de cerveja aumentou 60%. É o que indica estudo da Divisão Federal do Álcool (RFA) divulgado em Berna.

Os suíços levaram 120 anos para passar de um alcoolismo em massa a um consumo mais razoável de bebidas alcóolicas. Graças a um dos bancos de dados mais completos na matéria, a Divisão Federal do Álcool acaba de divulgar um estudo sobre a evolução dos consumidores de bebidas alcóolicas no pais.

Pressões da Igreja

No século passado, as bebidas distiladas eram consideradas como um entorpecente apto a fazer esquecer as preocupações cotidianas. A Suíça era um país pobre e álcool forte e o vinho eram considerados como substituto alimentar, uma espécie de "cobertor do pobre".

O consumo era tal que a Igreja e os partidos burgueses, temendo a degradação moral e física dos trabalhadores, pressionaram o governo e o primeiro decreto restritivo foi assinado em 1887.

Desde essa época, e devido as sucessivas campanhas de sensibilização, o consumo vem caindo, embora os suíços ainda estejem entre os principais consumidores de álcool do mundo.

Destilados foi maior mudança

O vinho continua sendo a bebida preferida, embora não seja mais considerado mais saudável que a água, como no século passado. A quantidade consumida caiu 40% em um século mas ainda detém 52% mercado de bebidas alcóolicas.

O consumo de cerveja aumentou 60% em um século e corresponde atualmente a 30% do mercado. A cerveja é a bebida preferida dos jovens. A mudança mais radical foi a dos destilados, com redução de 70% do consumo desde o final do século passado. Hoje, elas correspondem a 16% do total de bebidas alcóolicas consumidas na Suíça.

swissinfo com agências


Links

×