Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Covid-19 Exército suíço se prepara para ajudar no combate ao coronavírus

O exército suíço está se preparando para aumentar seu apoio na luta contra a pandemia do coronavírus, que já infectou mais de 2000 pessoas em todo o país.

Swiss soldiers help transport a patient with coronavirus to the ''La Carita'' cantonal hospital in Locarno

Soldados suíços ajudam a transportar um paciente com coronavírus para o hospital cantonal "La Carita" em Locarno, no sul da Suíça, em 13 de março de 2020

(Keystone / Alessandro Crinari)

Pela primeira vez, o exército suíço vai destacar um dos seus quatro batalhões hospitalares - 600 soldados - no dia 16 de março para apoiar outros hospitais civis; ele pode receber 200 pacientes.

O chefe das Forças Armadas, Thomas Süessli, disse que o destacamento foi um "serviço especial para o serviço e proteção de todos nós".

Desde 9 de março, o exército já enviou 23 pessoas para apoiar dois hospitais em Bellinzona e Lugano, no cantão do Ticino, no sul da Suíça, na fronteira com a Itália. Eles estão ajudando a cuidar dos pacientes e fornecem materiais, o que inclui aparelhos respiratórios. Mas o exército acredita que outros cantões irão em breve solicitar apoio adicional.

Não se sabe ao certo quantos militares serão destacados, mas esperam-se várias centenas, de acordo com um porta-voz do exército.

O vírus está se espalhando por toda a Suíça. Mais de 2200 casos foram registrados até a manhã de 16 de março pelas autoridades federais, assim como 14 mortes. A maioria das vítimas eram pessoas idosas com condições de saúde de risco.  

A pressão sobre o sistema de saúde também está crescendo. Na Suíça existem 82 unidades de terapia intensiva com 950 a 1000 leitos, dos quais cerca de 850 estão equipados com respiradores. O exército tem cerca de 200 respiradores adicionais.



swissinfo.ch/fh

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.