Suíços apoiam aplicativo de rastreamento 'SwissCovid'

Um aplicativo suíço para smartphone que usa a tecnologia Apple-Google para ajudar a rastrear infecções por coronavírus tem amplo suporte entre a população, mostra uma nova pesquisa.

Este conteúdo foi publicado em 26. maio 2020 - 12:15
O aplicativo de rastreamento de contatos DP-3T foi testado inicialmente com membros do exército suíço Keystone / Laurent Gillieron

Cerca de 70% das pessoas na Suíça consideram uma boa ideia a introdução do aplicativo descentralizado de rastreamento de contatos DP-3T, segundo pesquisa publicada na segunda-feira (25) pela consultoria Sotomo

No total, 59% das 2.819 pessoas entrevistadas disseram que instalariam o aplicativo "SwissCovid" nas próximas semanas. Não houve grandes diferenças entre as faixas etárias.

A partir de segunda-feira, membros do exército suíço, de vários hospitais e administrações cantonais e dos institutos federais de tecnologia EPFL e ETH Zürich poderão baixar e usar o aplicativo "SwissCovid" voluntariamente, como parte de uma fase piloto de larga escala na Suíça. 

As autoridades esperam que pelo menos 60% do público em geral adote o aplicativo voluntariamente, ao lado de esforços mais tradicionais de rastreamento humano.

Questões em aberto

A pesquisa da Sotomo, no entanto, revelou uma série de questões pela frente.

Preocupações com a proteção de dados foram os principais argumentos para não baixar o aplicativo, seguidos pela necessidade de ativar permanentemente o bluetooth do telefone ou preocupações com a vida útil da bateria.

"Mas o problema muitas vezes não é a proteção de dados em um sentido estritamente técnico, mas sim uma apreensão geral sobre a restrição das liberdades", comentaram os autores da pesquisa. 

Eles também descobriram que 54% dos entrevistados eram contra um aplicativo de rastreamento obrigatório da Covid-19. A ideia de que alguns empregadores ou serviços possam decidir impor o aplicativo levanta muita oposição, disse a pesquisa. 

A Sotomo acrescentou que, embora a maioria das pessoas tenha ouvido falar do aplicativo de rastreamento de contatos, muitas não estavam familiarizadas com suas características específicas. 

O sistema DP-3T é descentralizado com contatos e dados armazenados em dispositivos, ao contrário de um servidor externo. O aplicativo emprega tecnologia bluetooth para permitir que os smartphones se comuniquem uns com os outros de forma anônima.

Se uma pessoa testar positivo para o coronavírus, todas as pessoas com as quais ela esteve em contato nos dias anteriores - a menos de dois metros de distância por mais de 15 minutos - são alertadas através do aplicativo para se isolarem e serem testadas.

A tecnologia de rastreamento da Apple e do Google proíbe que as autoridades a utilizem para coletar dados de localização por GPS ou exigir que os usuários digitem dados pessoais.

As autoridades suíças dizem que o aplicativo "SwissCovid" é o primeiro no mundo a usar as atualizações do sistema operacional da Apple e do Google. O Parlamento irá debater as bases legais para o aplicativo em junho e, se aprovado, deverá ser disponibilizado para o público em geral até meados do mesmo mês.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo