Navigation

Janela n°22: cantão de Genebra

Keystone / Stefan Meyer

Aos 53 anos, o genebrino Zep ainda acha "divertido desenhar pipis".

Este conteúdo foi publicado em 22. dezembro 2020 - 09:00

Ele é mundialmente famoso por ser o pai de TiteufLink externo, este jovem garoto com uma mecha loira empoleirada na cabeça, que nos conta a sua visão do mundo dos adultos através de múltiplas aventuras.

Os álbuns da Titeuf venderam mais de 20 milhões de cópias e foram traduzidos para mais de 25 idiomas. No entanto, o personagem nasceu por acaso em 1992, quando ZepLink externo estava desenhando memórias de infância em um caderno de rascunho.

Em 2001 ele publicou Le GuideLink externo du zizi sexuel (O guia do 'pipi' sexual"), um guia prático que explica com humor a sexualidade para as crianças. Desde sua primeira publicação, vários temas foram acrescentados, tais como consentimento, redes sociais, questões de gênero...

Quando criança, Philippe Chappuis (seu verdadeiro nome) era tão fã do Led Zeppelin que decidiu batizar seu primeiro fanzine de Zep. Não sem humor, o autor da biografia de seu site zomba: "Dizemos a nós mesmos com um toque de ansiedade retroativa que, se Philippe venerasse os Sex Pistols e não a banda de Jimmy Page, ele poderia ter sido chamado de Pis".



Para saber mais sobre o autor e sua obra, que não se limita à Titeuf, ouça esta série de entrevistas conduzidas pela RTS em outubro de 2020:

Conteúdo externo

E para conhecer ou ver Titeuf novamente, assista a um dos episódios do desenho animado da história em quadrinhos:

Conteúdo externo


A arte em todos os seus estados

Este ano, a SWI swissinfo.ch decidiu dedicar seu Calendário de Advento ao mundo da cultura - e à cultura suíça em particular. Concertos cancelados, museus fechados, apresentações proibidas - a crise do coronavírus atingiu duramente os artistas em todos os campos.

A fim de apoiá-los à nossa maneira e permitir que você descubra seus mundos encantados e variados, lhes convidamos a abrir uma nova janela a cada dia, que revelará uma personalidade particular. Alguns são mais populares do que outros, mas todos têm em comum que são contemporâneos e reconhecidos internacionalmente em sua arte.

Siga-nos durante o mês de dezembro e conheça aqui uma rapper do Valais, um dançarino da Basileia, um escritor da Thurgau (Turgóvia), um trompetista de Friburgo...

E é bom lembrar: nossa seleção não tem a intenção de apresentar "o melhor" da arte suíça. Nós simplesmente desejamos oferecer a você uma paleta o mais rica possível. E esteja à vontade para nos apresentar ou recomendar novos artistas de sua preferência.  👇

End of insertion


Partilhar este artigo