Navigation

Presidente de confederação cai por acusações de abuso sexual

A sede da FIBA está localizada no vilarejo de Mies, cantão de Vaud, cinco quilômetros distante de Genebra. Keystone / Jean-christophe Bott
Este conteúdo foi publicado em 14. junho 2021 - 16:00
AP/New York Times/sb

O presidente da Federação Internacional de Basquetebol (FIBA), Hamane Niang, se afastou do cargo depois que foram abertas investigações para averiguar acusações de abuso sexual sistêmico de jogadoras em sua federação de origem.

Hamane Niang "nega veementemente" afirmar que "sabia ou deveria saber" sobre o assédio sexual sistêmico na Federação de Basquetebol do Mali quando a chefiou entre 1999 e 2007, publicou a FIBA em comunicadoLink externo.

As denúncias foram levadas ao público através de um artigo do NYTLink externo, de 10 de junho de 2021. Segundo a ong Human Rights Watch, o caso de abuso sexual envolve 12 treinadores e funcionários da federação e tem 100 jogadoras como vítimas.

Hamane Niang, 69 anos, que se tornou presidente da FIBA em 2019Link externo, não está implicado diretamente nas alegações de abuso sexual.

Três malianos - o treinador Amadou Bamba, o técnico Oumar Sissoko e o funcionário Hario Maiga - foram suspensos de todas as atividades da FIBA durante a investigação ordenada pelo órgão de controle.

Presidente da Fiba, Hamane Niang. FIBA

Niang declarou que colaborará plenamente com a investigação. "A FIBA não tolera qualquer forma de assédio e abuso e manifesta solidariedade em relação às vítimas", disse.

A investigação será conduzida pelo diretor de integridade da FIBA, Richard McLaren. O jurista canadense também analisou o escândalo do doping estatal na Rússia.

Em conformidade com os padrões da JTI

Em conformidade com os padrões da JTI

Mostrar mais: Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?