Ministro da economia anuncia sua saída

Um dos dois representante dos liberais radicais (FDP em alemão, PLR em francês) no Conselho Federal, Schneider-Ammann, 66, foi o ministro da Economia nos últimos oito anos © KEYSTONE / ANTHONY ANEX

O ministro suíço da Economia, Johann Schneider-Ammann, deixará o Conselho Federal (órgão executivo) até o final do ano, conforme confirmado esta manhã.

ATS-SDA

O presidente da Câmara dos Deputados, Dominique de Buman, fez o anúncio na terça-feira, confirmando os rumores que estavam circulando na capital suíça nos últimos dias.

O ministro deve realizar uma coletiva de imprensa na manhã de terça-feira.

Membro do Partido Radical, de centro-direita, Schneider-Ammann, 66, anunciou na primavera que este seria seu último mandato no gabinete de sete pessoas. Ele é membro do governo desde 1º de novembro de 2010, sucedendo Hans-Rudolf Merz.

De Buman e a presidente do Senado, Karin Keller-Sutter, agradeceram a Schneider-Ammann por seu compromisso "incansável". Os senadores deram ao ministro que estava presente uma ovação de pé.

"Sabíamos que ele era um homem de convicção", disse Keller-Sutter, acrescentando que ele queria passar mais tempo com sua família e "ser avô".

Em vez de administrar o portfólio financeiro, o empresário assumiu o ministério da economia de Doris Leuthard, que por sua vez assumiu as rédeas do Departamento Federal do Meio Ambiente, Transporte, Energia e Comunicações (DETEC).

A eleição para substituí-lo deve acontecer no Parlamento em 5 de dezembro.


Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo