Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

#DearDemocracy Globi agora ensina democracia às crianças

Globi e Helvetia

Helvetia explica a democracia suíça ao Globi - e aos seus jovens leitores.

(Orell Füssli)

Fórmula mágica, separação de poderes, Constituição Federal, concordância: tantos termos complicados que, assim jogados, podem espantar qualquer criança. Um novo livro em quadrinhos com o personagem Globi, famoso na Suíça alemã há várias gerações, explica a elas como a democracia funciona na Suíça. 

Esse artigo é parte de #DearDemocracyLink externo, a plataforma da swissinfo.ch dedicada a temas de democracia direta.

Aqui termina o infobox

É difícil explicar o sistema político suíço às crianças. Aqueles que já tentaram acabaram se confrontando com os olhares perplexos de seus filhos. De saída porque a política, para a maioria das crianças, é uma coisa de gente grande.

Assim, como capturar a atenção das crianças para um tema que certamente não inspira seu entusiasmo? "Contando a eles uma história e levando-os para a Suíça com Globi, um dos personagens de desenhos animados mais conhecidos e queridos das crianças", diz Marc Zollinger, autor do livro "Globi und die Demokratie" (Globi e a democracia).

Capa da mais nova edição das aventuras de Globi.

(Orell Füssli)

Globi, embaixador da democracia 

Globi, o pássaro azul, meio papagaio meio homem, originalmente concebido como uma figura de publicidade para a cadeia de lojas Globus, entrou nos salões e lares suíços com suas histórias em quadrinhos há mais de 80 anos. E nunca mais saiu. O personagem de bico amarelo, com sua boina basca na cabeça e suas calças xadrez, levou gerações de crianças para a China, os Alpes, Veneza, a televisão ou o zoológico. "Mas Globi ainda não experimentou a maior aventura: a da democracia", disse o presidente do Conselho Nacional (Câmara Baixa do Parlamento), Dominique de Buman, durante a apresentação do livro no Palácio Federal.

Acompanhado por Helvetia, a personificação feminina da Suíça, Globi visita o parlamento e conhece pessoas que marcaram o desenvolvimento da democracia suíça. A aventura começa nos prados do Rütli. Globi faz mil perguntas e é curioso, assim como as crianças. A tarefa de Helvetia é fornecer uma resposta compreensível.

As crianças se identificam com o personagem de Globi pois ele é um pouco como elas: amigável e espirituoso. Assim como Helvetia conduz Globi pela mão através do sistema político suíço, Globi leva as crianças a entender como funcionam as instituições suíças. "Globi é uma espécie de embaixador da democracia. É uma ponte entre esse conceito abstrato e as crianças", diz Moria Zürrer, da Neuen Helvetischen GesellschaftLink externo (Nova Sociedade Helvética), que encomendou o livro. Esta última é uma organização não partidária fundada no começo da Primeira Guerra Mundial em resposta a conflitos internos e para defender a independência nacional.

Globi com Guilherme Tell

A aventura começa com Guilherme Tell, o herói nacional suíço.

(Orell Füssli)

Dos livros à vida cotidiana 

"Globi e a Democracia" faz parte da série "Globi Wissen" (Saber Globi), uma coleção criada para familiarizar crianças com temas que são bastante complicados e difíceis de entender, como química, espaço e energia. Mesmo que sejam temas "sérios", o personagem cômico não nega suas características típicas, um tanto burlesco.

Por exemplo, no livro sobre democracia, ele pede que os seguintes direitos sejam consagrados na Constituição federal: possuir um animal de estimação de sua escolha, reunir-se uma vez por semana para comer bolo com amigos ou poder entrar de graça nas piscinas públicas. É por isso que Globi gostaria de alterar a Constituição Federal. "Deve ser um texto importante...?", pergunta ele. "Claro que sim", responde Helvetia. A Constituição governa a vida comunitária na Suíça. Ela dá segurança, garante a liberdade e a justiça".

Globi discursando

Globi exercita a arte do discurso.

(Orell Füssli)

"Não basta estudar a democracia nos livros", diz Zürrer. A democracia deve ser vivida todos os dias. Para participar dos processos democráticos, é necessário conhecê-los e entender as regras".

"O livro sobre democracia não é apenas para crianças, mas também para os pais", explica ela. De fato, lendo a aventura de Globi para seus filhos, os adultos associam a democracia a sensações agradáveis, como estar presente e sentir-se no centro dos acontecimentos. "A verdadeira jornada começa agora", diz o autor Marc Zollinger. São crianças e jovens que nos dirão se nossa história conseguiu explicar como a democracia funciona na Suíça".

Globi com Ignazio Cassis

Globi entrevista o ministro das Relações Exteriores Ignazio Cassis.

(Orell Füssli)

Globi 

GlobiLink externo é uma divertida criatura nascida em 1932 de um ovo deixado no deserto do Saara. Os criadores desse personagem, muito popular na Suíça de língua alemã, mas quase desconhecido em outras partes do país, são Jgnatius Karl Schiele, diretor de publicidade da rede de lojas Globus, e o ilustrador Robert Lips. Juntos, eles moldaram esse caráter único, metade homem metade papagaio, com uma boina na cabeça e calças xadrez, que se tornou ao longo dos anos o protagonista de inúmeras aventuras.

Nos primeiros livros, Globi fumava e bebia vinho e, nada surpreendentemente, não foi muito bem recebido pelos educadores da década de 1940. Já nos anos 1970, ele foi acusado de racismo e paternalismo. Nesse meio tempo, Globi foi se adaptando aos tempos sem perder completamente sua natureza "pirralhenta".

Além das edições no idioma original, vários de seus livros foram publicados em inglês e francês.

"Globi e a Democracia" por enquanto é disponível apenas em alemão, mas os autores pretendem traduzi-lo em breve para os outros três idiomas nacionais - francês, italiano e romanche.


Adaptação: Eduardo Simantob

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.