Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Desastre natural Como a Suíça responde a um desastre no exterior?

Após o terremoto na Indonésia, na sexta-feira 28 de setembro, um tsunami deixou mais de 1.000 mortos e centenas de feridos, causando enormes danos. O governo indonésio pediu ajuda internacional urgente, e a Suíça respondeu com sua própria oferta de assistência.

Na segunda-feira, 1º de outubro, a Suíça informou que enviaria uma equipe de sete especialistas em ajuda de emergência. O grupo inclui médicos, além de especialistas em água, construção e logística. A unidade da Ajuda Humanitária SuíçaLink externo (SHA, na sigla em inglês) responde a essas catástrofes no exterior, muitas vezes enviando profissionais altamente treinados para a área de crise, a curto prazo, para ajudar em necessidades emergenciais específicas.

Em 2012, os membros da SHA realizaram mais de 500 trabalhos no exterior e passaram mais de 50 mil dias trabalhando para a unidade. Embora quem seja chamado para ajudar varie dependendo da situação, esse montante corresponde ao equivalente a 135 posições em tempo integral. Entre 2010 e 2012, as equipes de intervenção rápida nas fronteiras foram implantadas 31 vezes.

O Ministério das Relações Exteriores da Suíça diz que os principais objetivos da SHA são "ajudar a salvar vidas humanas onde elas estão em risco e ajudar a aliviar o sofrimento". Eles veem seu papel nesse processo não apenas focando em missões de resgate, mas também em medidas de "prevenção adequada". O trabalho gira em torno das vítimas de desastres naturais e conflitos armados.



Campanha suíça de angariação de fundos para a Indonésia

Sexta-feira, 5 de outubro é um dia nacional de angariação de fundos na Suíça para ajudar as vítimas do desastre na Indonésia. A campanha é organizada pela Swiss SolidarityLink externo, uma fundação humanitária com laços estreitos com a Sociedade Suíça de Radiodifusão e Televisão, SSR SRG, da qual faz parte swissinfo.ch. A fundação trabalha com 26 ONGs suíças.

As doações podem ser feitas aquiLink externo e atenderão às necessidades mais urgentes, como acesso a água, comida, abrigo e assistência médica. Mais tarde - se os fundos permitirem - também serão apoiados projetos que ajudem a população afetada a se recuperar do desastre, por exemplo gerando renda novamente ou ajudando na reparação ou reconstrução de casas.

Aqui termina o infobox