Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Diabetes custa 1 bilhão por ano

(swissinfo.ch)

Pela primeira vez, um estudo calculou os custos diretos e indiretos da doença no país. O diabetes de tipo 2, ligado ao envelhecimento, está em expansão em todo o mundo.

20 mil novos casos por ano de diabetes de tipo 2 são diagnosticados na Suíça. No total, os custos são de 1 bilhão de francos suíços (€ 680 milhões) por ano. Estão incluidos os custos diretos com o tratamento mas também custos indiretos como ausência no trabalho, por exemplo. Não estão incluidos, no entanto, os custos de aposentadoria antecipada e por invalidez.

Só metade dos casos são diagnosticados

O estudo, realizado pelo Instituto de Medicina Preventiva da Universidade de Zurique, concluiu que cada diabético custa 4.150 fr por ano (3.500 em custos diretos e 650 fr em custos indiretos). As despesas diretas com tratamento são arcadas pelo seguro de saúde, obrigatório na Suíça.

O custo global foi calculado na base dos 250 mil diagnosticados. O prof. Roger Lehmann, do departamento de diabetologia e endocrinologia do Hospital Universitário de Zurique, estima que só metade dos casos seja diagnosticada. Na Suíça, o diabetes atingiria, portanto, mais de 500 mil pessoas.

Jovens também são atingidos

Muitas vezes, o diagnóstico só é feito tardiamente, quando aparecem as complicações graves como problemas de visão, insuficiência renal ou infarto. Na Europa, 75% das mortes atribuídas ao diabetes são de ataque cardíaco.

Alimentação desequilibrada, falta de exercícios físicos e envelhecimento são as causas principias do diabetes 2, mais comum a partir dos 45 anos. Na Suíça, o número de mulheres diabéticas é o dobro dos homens mas especialistas ressalvam que as mulheres vão ao médico com mais freqüência.

O diabetes 2 também está sendo diagnosticado cada vez mais em pessoas mais jovens. Essa tendência, constatada inicialmente nos Estados Unidos, também vem ocorrendo na Europa. As causa apontadas são obesidade, maus hábitos alimentares e vida sedentária.

Devido o envelhecimento da população mundial, o diabetes pode tornar-se uma das principais causas de morte nos próximos anos, segundo a OMS - Organização Mundial de Saúde - com sede em Genebra.

Prevenção

Existem atualmente 150 milhões de diabéticos no mundo mas o número poderá dobrar até 2025. Nos países em desenvolvimento, a doença pode triplicar nos próximos 25 anos. O fenômeno é atribuído pela OMS ao crescimento demográfico, envelhecimento da população, urbanização e, principalmente, má nutrição.

A OMS considera essa envolução muito preocupante, até porque os países em desenvolvimento não dispõem dos recursos necessários para tratar as complicações do diabetes. Ela insiste então na necessidade da adotar hábitos de vida mais saudáveis.

Estudo feito na China mostrou que que um regime alimentar equilibrado, aumento da atividade física e perda de peso permitiram reduzir de um terço os casos de diabetes, num período de 6 anos.

swissinfo com agências

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

×