Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Ecologia entra na Bolsa suíça

Manejo e reflorestamento no Brasil e na Costa Rica

Uma empresa que negocia madeira tropical do Brasil e da Costa Rica é cotada a partir desta segunda-feira. A madeira da "Precious Woods" têm certificação ecológica.

A empresa suíça tem mais de 600 acionistas (90% suíços) mas quer aumentar o capital. A partir de hoje, ela é a primeira do gênero cotada na Bolsa suíça.

Manejo e reflorestamento

Entre os sócios suíços estão a caixa de pensão dos funcionários do estado de Zurique, as seguradoras Bâloise e Swiss Re e o Estado suíço.

A Precious Woods está demonstrando que é possível explorar as florestas tropicais de maneira sustentável, com práticas de manejo e reflorestamento das espécies naturais.

O princípio é cortar 4 ou 5 árvores por hectare e só voltar à mesma zona 20
"Quando começamos no Brasil, as outras empresas do setor não nos levaram a sério mas as autoridades sim", afirma Andres Gut, presidente do conselho de administração. Esses princípios ainda não são aceitos na China e Filipinas, por exemplo, lamenta Gut.

Faturamento em alta

No Amazonas, a Precious Woods está instalada em Itacoitiara desde 1994. A filial do Pará foi fundada em 2001. Na Costa Rica, a empresa está desde 1990.

Com as filiais no Brasil e na Costa Rica, a PW faturou 10,5 milhões de dólares no ano passado, 50% a mais do que no ano anterior. Ela prevê forte expansão nos próximos anos devido o aumento da demanda por madeira ecológica.

"Quem não tem a certificação ecológica está perdendo os clientes mais interessantes, principalmente na Europa", afirma Andres Gut. Como exemplo, ele afirma que está negociando "nesses dias" a compra de uma empresa malaia instalada no Brasil, "que faliu porque não tinha qualquer plano de reflorestamento".

swissinfo/Raffaella Rossello


Links

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

×