Navigation

Economia suíça esboça um crescimento

As exportações, inclusive pelo porto de Basiléia, contribuiram para a retomada do crescimento. picswiss.ch

A Economia suíça volta a crescer depois de três trimestres consecutivos de queda.

Este conteúdo foi publicado em 27. novembro 2003 - 15:51

O Produto Interno Bruto (PIB) real cresceu 1% no terceiro trimestre em relação ao trimestre anterior.

O desempenho corresponde às previsões dos economistas. No entanto, em projeção anual dos quatro trimestres precedentes,o PIB continua no vermelho com -0,6%, segundo a Secretaria Federal de Economia (Seco).

Principal fator de despesas (cerca de 60% do total) o consumo privado teve um crescimeto de 1,5% no terceiro trimestre, comparado ao período abril-junho. Os ítens de aumento mais significativo foram alimentação, tabaco, bebidas e tabaco.

O ítem saúde também vem mantendo um crescimento constante, explicou a Seco.

Estado presente

O crescimento do ítem saúde deve-se aos investimentos das empresas e a uma redução do desemprego, devido a uma ligeira baixa do franco suíço e à conjuntura mundial.

A Organização de Cooperação e Desenvolvimeto Econômico (OCDE) estimou ontem que na Suíça, uma baixa significativa do desemprego só ocorrerá no segundo semestre de 2004.

Em contrapartida, os suíços consumiram menos em roupas, calçados e móveis. No consumo do setor público, o crescimento foi de 3,1%, prova que também aí há esforços para estimular a economia, apesar da morosidade conjuntural.

Banco Central

Para estimular o crescimento, a OCDE recomenda o desmantelameto dos cartéis da economia suíça e a continuidade do rigor orçamentário. Não seria eficaz nem desejável estimular a atividade econômica", afirma a OCDE.

Com relação às taxas de juros, nenhuma mudança é prevista a curto prazo, pelo menos enquanto o crescimento não for confirmado e de maneira mais vigorosa.

"O Banco Central (BNS) provavelmente não vai subir os juros até junho de 2004", calcula Bernard Lambert, economista do Banco Pictet, em Genebra. "Isso se não houver um choque externo ou um crescimento rápido."

A única incerteza poderia vir do câmbio, devido a importância das exportações para a economia suíça. Nesse caso, o Banco Central poderia compensar a queda do dólar por uma desvalorização moderada do franco em relação em euro. Mais de dois terços das trocas comerciais da Suíça são feitas com a zona euro.

swissinfo et les agences

Breves

- Em termos reais, o PIB suíço cresceu 1% em relação ao trimestre precedente.

- Com crescimento de 1,5%, o consumo familiar manteve-se no 3° trimestre.

- As exportações de bens e serviços cresceram 5,2% entre julho e setembro.

- Ainda no 3° trimestre, o índice de preços aumentou de 0,8% para o consumo privado e de 0,2% para consumo público.

- O PIB mede a produção interna levando em conta fatores internos e externos.

- Ele é considerado como a medida mais significativa do desempenho econômico. No entanto, seu crescimento não é sinônimo de bem-estar da população.

End of insertion

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Em conformidade com os padrões da JTI

Em conformidade com os padrões da JTI

Mostrar mais: Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?