Navigation

Seniores marginalizados no mercado de trabalho suíço

Apesar do recente otimismo do governo sobre a economia suíça, os desempregados mais velhos lutam para conseguir um novo emprego, relata o jornal suíço “Le Matin Dimanche”.

Este conteúdo foi publicado em 10. setembro 2018 - 13:00
Apenas 13,9% dos desempregados com mais de 50 anos na Suíça encontram um emprego estável novamente Keystone

O jornal da região de língua francesa da Suíça cita dados da Universidade de Ciências Aplicadas de Berna que revelam que apenas 13,9% dos desempregados com mais de 50 anos na Suíça encontram um emprego estável novamente. Muitos acabam recebendo assistência social depois que os benefícios do seguro desemprego acabam.

Isso ocorre apesar da baixa escassez de empregos no mercado de trabalho suíço.

+ sobre o mercado de trabalho suíçoLink externo

De acordo com a Conferência Suíça de Instituições de Assistência Social (CSIAS), o número de pessoas de 55 a 64 anos cujos direitos de subsídio de desemprego expiraram e que recebem assistência social dobrou entre 2010 e 2016.

A CSIAS está propondo que as pessoas com mais de 55 anos mantenham seus direitos de subsídio de desemprego além de 520 dias úteis, se tiverem trabalhado por pelo menos 20 anos, diz o “Le Matin Dimanche”. O ministério da economia declarou ao jornal que a proposta seria examinada.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.