Navigation

Suíça dobra pedido de vacina da Pfizer/BioNTech

A Suíça já encomendou o suficiente para vacinar a população mais de duas vezes. Keystone / Fazry Ismail

O governo suíço assinou um novo acordo com a Pfizer/BioNTech para mais três milhões de doses de vacinas, elevando o número total de doses encomendadas de cinco empresas para quase 36 milhões.

Este conteúdo foi publicado em 11. março 2021 - 12:00
swissinfo.ch/fh

As doses adicionais serão entregues à Suíça em abril, de acordo com o governo. Ao anunciar a "boa notícia", o ministro da saúde Alain Berset tuitou que "um milhão (doses) já estarão disponíveis nos cantões em abril, maio e junho".

Isto vem em meio às preocupações com o ritmo lento da vacinação. Até hoje, apenas 1,3 milhões de doses foram entregues e cerca de 3,8% da população já foi totalmente vacinada. Como comparação, em Israel, que tem aproximadamente a mesma população que a Suíça, mais de 40% da população está totalmente vacinada.

Durante uma coletiva de imprensa na quarta-feira, Nora Kronig, diretora adjunta do Departamento Federal de Saúde Pública, disse que as vacinações ainda estavam progredindo de acordo com o plano. "Ainda estamos confiantes de que até o final de junho poderemos vacinar quem quiser", disse Kronig.

Distribuição

Até agora, a Suíça comprou mais de 35 milhões de doses para sua população de 8,6 milhões. As doses são de cinco fabricantes: Moderna (13,5 milhões de doses), Pfizer/BioNTech (agora cerca de 6 milhões), Oxford/AstraZeneca (cerca de 5,3 milhões), Curevac (5 milhões) e Novavax (6 milhões).

Em uma declaração, o governo disse que "dado que a produção e disponibilidade de vacinas estão sujeitas a tanta incerteza, o governo federal continua a analisar diferentes tecnologias de vacinas de diferentes fabricantes". No entanto, o governo está se concentrando nas vacinas mRNA porque elas estão "provando ser altamente eficazes e bem toleradas". Quatro das cinco vacinas encomendadas são baseadas no mRNA.

Até agora, apenas as vacinas Pfizer e Moderna foram aprovadas pela agência reguladora médica suíça Swissmedic. CureVac e Novavax ainda não se apresentaram para aprovação e a vacina Oxford/AstraZeneca ainda está sendo revista. A Swissmedic disse que com base nos dados disponíveis, a segurança, eficácia e qualidade da vacina não puderam ser avaliadas de forma conclusiva. A agência ainda aguarda os resultados de testes clínicos em larga escala da Oxford/AstraZeneca.

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.