Navigation

Suíça entre os melhores países para se recuperar da crise do coronavírus

A Suíça tem um bom nível de flexibilidade de trabalho e boas conexões digitais que permitem que as pessoas trabalhem bem de casa. Keystone / Jean-christophe Bott

A Suíça está entre os países mais bem preparados para aguentar os efeitos da pandemia de Covid-19, embora nenhuma nação se saia ilesa, de acordo com o Fórum Econômico Mundial (WEF).

Este conteúdo foi publicado em 17. dezembro 2020 - 07:15
swissinfo.ch/fh

O país alpino se sai bem em vários dos indicadores utilizados em um relatório do WEF divulgado quarta-feira (16) em Genebra. Substituindo seu habitual Índice de Competitividade Global anual, o relatório do WEF sobre "como os países estão se saindo no caminho da recuperação" analisa "como as economias devem pensar no renascimento e transformação à medida que se recuperam e redesenham seus sistemas econômicos para melhorar o desenvolvimento humano e a compatibilidade com o meio ambiente". 

A Suíça vem em terceiro lugar entre 40 países sobre a qualidade das instituições públicas e sobre políticas trabalhistas e de proteção social que podem ajudá-la a enfrentar novos desafios. Também está entre os mais bem preparados para uma economia digital que facilita o teletrabalho, segundo o relatório, que se baseia em uma pesquisa com os líderes empresariais. 

Outro fator positivo, de acordo com o WEF, é que a Suíça conseguiu planejar e ativar políticas sanitárias, fiscais e sociais que ajudaram a remediar melhor os efeitos da crise. 

Enquanto isso, um relatório separado da empresa de análise de telefonia móvel Opensignal coloca a Suíça entre os dez primeiros países pela qualidade das chamadas de vídeo em grupo, que segundo ela se tornaram imprescindíveis durante a crise do coronavírus. A Suíça vem em nono dos 75 países, de acordo com este relatório. Em primeiro lugar está o Japão, seguido pela Holanda e Coreia do Sul. A Argélia vem em último lugar entre os países analisados. 

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch.

Partilhar este artigo