Navigation

Suíços pouparam muito menos no segundo lockdown

Quando acabar este segundo lockdown, os suíços terão menos dinheiro para gastar em bares e restaurantes. Keystone / Urs Flueeler

As famílias suíças economizaram em média CHF 880 (US$ 950) no segundo lockdown, em comparação com cerca de CHF 3.000 no primeiro, na primavera de 2020.

Este conteúdo foi publicado em 17. março 2021 - 17:49
Keystone-SDA/ts

"A pausa forçada no consumo com restaurantes e lojas fechadas levou a família média a colocar de lado mais CHF 3.000 durante o primeiro confinamento", disse o economista do Credit Suisse Claude Maurer, co-autor do Monitor Switzerland, publicado na terça-feira.

Normalmente os suíços colocam voluntariamente de lado cerca de 15% de sua renda em média, disse ele. "Durante o primeiro lockdown, essa parcela chegou a 30%", disse Maurer.

Os quatro milhões de lares do país teriam economizado mais CHF 12 bilhões nos três meses do confinamento, explicou ele. Isso fez com que muitas rendas tenham caído menos acentuadamente do que o consumo graças ao pagamento do seguro-desemprego.

Os consumidores então rapidamente gastaram o dinheiro que haviam economizado quando lojas e restaurantes reabriram no verão, disse ele. "Vimos um aumento acentuado na atividade econômica após o fim do confinamento".

Dureza para restaurantes e hotéis

O quadro foi muito diferente na segunda onda. Aqui, de acordo com o Credit Suisse, o montante adicional economizado foi de apenas CHF 880 por domicílio devido às medidas menos restritivas.

As famílias, portanto, têm menos dinheiro disponível para gastar nas lojas do que após o primeiro lockdown, disse Maurer. Ele apontou que em termos concretos, havia atualmente cerca de CHF 3,4 bilhões em contas bancárias suíças esperando para serem gastas assim que os restaurantes reabrirem.

No entanto, os restaurantes em particular provavelmente terão dificuldades com as conseqüências dos fechamentos por mais algum tempo, acrescentou ele. "De acordo com nossos cálculos, um restaurante precisará estar aberto por cerca de 14 semanas para compensar uma semana de fechamento".

Os clientes só compensariam a falta de visitas a restaurantes de forma limitada e ainda não visitariam um restaurante todos os dias após a reabertura, disse ele.

As coisas também parecem ruins para os hotéis, advertiu Maurer. Embora a maioria tenha ficado aberta durante o fechamento, os hóspedes ainda permaneceram longe. E no verão de 2021, aqueles que foram forçados a passar as férias na Suíça no inverno deverão optar por ir para o exterior.

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.