Suíça compartilha informações de 3,1 milhões de contas de estrangeiros

No seu segundo exercício de troca de dados como parte de um acordo mundial de troca automática de informações, a Suíça transmitiu informações sobre contas financeiras para 63 países.

Este conteúdo foi publicado em 07. outubro 2019 - 14:34
Dados detidos por cerca de 7.500 instituições financeiras suíças, como bancos, trusts e seguradoras, foram usados para compilar as informações © Keystone / Alessandro Della Valle

Na segunda-feira (07), a Receita Federal Suíça revelou que forneceu detalhes de cerca de 3,1 milhões de contas bancárias mantidas por estrangeiros. Em contrapartida, recebeu informações sobre dados bancários de cerca de 2,4 milhões de contas detidas por cidadãos suíços em 75 países.  

O maior intercâmbio de dados (em ambos os sentidos) foi com a Alemanha, o mesmo de 2018. O acordo de troca automática entrou em vigor em 2017 e a primeira troca de informações financeiras ocorreu no ano seguinte.  

Desta vez, a Suíça recebeu dados financeiros de 75 países, mas só mandou para 63. Isso porque 12 países não cumpriram os requisitos de segurança e confidencialidade dos dados (Belize, Bulgária, Costa Rica, Curaçao, Monserrate, Romênia, São Vicente e Granada, Chipre) ou optaram por não receber dados suíços (Bermudas, Ilhas Virgens Britânicas, Ilhas Caimã, Ilhas Turcas e Ilhas Caicos). 

As autoridades suíças esperam que a rede de países do acordo seja ampliada para 90 no próximo ano.


Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo