Navigation

Para grupos sociais, desempregados precisam de mais formação

Duas das principais organizações suíças de assistência social e educação complementar pediram maiores investimentos em treinamento para os desempregados.

Este conteúdo foi publicado em 16. janeiro 2018 - 12:22
swissinfo.ch com agências
Nesse centro de assistência social em Zurique os desempregados se deparam com uma montanha de burocracia Keystone


Em uma coletiva de imprensa na segunda-feira em Berna, a Conferência Suíça de Instituições Sociais e a Federação Suíça para o Ensino Contínuo pediram que o Estado invista em um esquema que, segundo elas,  poderia acomodar 75 mil desempregados de volta ao mercado de trabalho.

As associações afirmaram que metade dos adultos que recebem benefícios sociais no país carecem de qualificação profissional, enquanto que quase 30% têm dificuldade com habilidades básicas como leitura, escrita e TI.

De acordo com uma pesquisa feita com trabalhadores de serviços sociais, oferecer mais oportunidades educacionais a essas pessoas poderia aumentar suas chances de voltar a trabalhar em 40%.

+ Leia mais sobre o sistema de aprendizagem suíço

Os grupos pediram ações ideológicas e concretas.

Primeiramente, eles disseram que é necessária uma "mudança de paradigma": em vez de empurrar os candidatos a emprego para posições precárias ou subestimadas, o foco deve ser o treinamento e a educação para que eles possam voltar a desempenhar um papel mais estável e de longo prazo.

As necessidades de treinamento seriam baseadas em avaliações detalhadas dos indivíduos, bem como sua motivação pessoal e aspiração.

Os grupos pediram ao governo para investir "substancialmente" em tal esquema para o período 2021-2024. Eles não mencionaram números concretos. Eles também propuseram que os cantões suíços estendessem a oferta de bolsas de estudo para incluir educação pós-obrigatória.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.