Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Entre tradição e modernidade Guarda Suíça invade os quadrinhos

Pela primeira vez, a Guarda Suíça Pontifícia serve de tema para uma história em quadrinhos. A HQ do grupo de soldados do Papa é uma obra de ficção, mas é muito fiel à realidade. A guarda suíça trabalhou em estreita colaboração com os autores para modernizar a sua imagem e atrair novos recrutas.

Deux gardes suisses au Vatican

Com a sua história em quadrinhos, os autores quiseram mostrar que a Guarda Suíça Pontifícia é mais do que apenas uniformes tradicionais na entrada de uma porta

(Keystone / Max Rossi)

Muito já foi feito sobre a Guarda Suíça Pontifícia: livros, exposições, documentários... Mas, até agora, nunca na forma de uma história em quadrinhos. Isto foi feito agora com a publicação do álbum Les gardiens du pape, la Garde suisse pontificale.

O livro em HQ é o resultado do trabalho de três autores franceses: Yvon Bertorello (roteiro), Laurent Bidot (ilustrações) e Arnaud Delalande (roteiro). A obra foi publicada pela Artège, uma editora especializada em livros religiosos.

A história em quadrinhos apresenta um jovem suíço - Marc - que decidiu juntar-se ao corpo da Guarda. Se o personagem é fictício, o contexto é real. Os autores puderam trabalhar em estreita colaboração com o regimento suíço a fim de se aproximarem o mais possível da realidade.

E o resultado parece ter satisfeito os principais interessados. Por ocasião da apresentação oficial do livro, em 27 de novembro, no Vaticano, o Vice Comandante Philippe Morard disse para o canal Euronews: "O livro é muito preciso e realista. Mostra a nossa vida real. Não vi nada exagerado. Este livro mostra a verdadeira essência dos nossos deveres e explica a nossa vida diária, sem usar fantasia ou ficção."

euronews

vidéo

O livro está atualmente em turnê promocional na Suíça. Tivemos a oportunidade de conversar com Yvon Bertorello, que teve a ideia do projeto, em uma livraria em Friburgo:

swissinfo.ch: De onde veio a ideia desta história quadrinhos?

Yvon Bertorello: A primeira ideia era popularizar - no sentido nobre da palavra – um outro aspecto da Igreja. Na verdade, mesmo não sendo propriamente religiosa, esta guarda está ao serviço do Papado, da Cidade do Vaticano e do Catolicismo.

Ao fazer perguntas ao meu redor na França, percebi que as pessoas ignoravam completamente o assunto. Nem os católicos sabem bem o que é esta guarda. Só conhecemos o folclore, com uniformes coloridos na entrada do Vaticano, mas não o resto. Por isso achei que deveríamos fazer alguma coisa.

Mas por que na forma de uma história em quadrinhos?

Gosto de fazer HQs no campo histórico e religioso. Mas não produtos de nicho, e sim para o público em geral, histórias que podem interessar a todos.

Os quadrinhos são uma das poucas formas de literatura que não foi suplantada pela Internet. Os jovens leem e as HQs são um vetor que cobre todas as classes sociais e todas as gerações.

Como a Guarda Suíça acolheu essa ideia?

O roteirista Yvon Bertorello em uma sessão de autógrafos na Suíça.

(swissinfo.ch)

Entrei em contato com eles muito rapidamente, porque achei que um projeto como esse poderia interessar como uma ferramenta promocional. Depois de alguma hesitação inicial, o comandante percebeu que uma história em quadrinhos poderia ser um veículo importante para a divulgação e o recrutamento na Suíça.

Até há quatro ou cinco anos, talvez nem sequer quisessem ouvir falar de tal projeto. Mas estamos em um período propício: a Guarda do Papa quer se modernizar e se tornar conhecida.

O resultado é uma história muito próxima da realidade.

Sim, conseguimos trabalhar de perto com a Guarda. Eles nos deixaram completamente livres, mas nós trabalhamos sob seu controle nos aspectos históricos e técnicos.

É claro que inventamos uma ficção contemporânea, mas baseada na realidade. Seguimos um jovem suíço que quer juntar-se à Guarda durante todo o seu percurso, desde a sua família no cantão de Zurique e durante o seu primeiro ano no Vaticano. Isto permite abordar temas como o recrutamento ou a formação.

Também incluímos na história alguns flashbacks que nos permitem dar uma olhada nos grandes momentos da Guarda.


Vaticano A cerimônia de juramento da Guarda Suíça Pontifícia

O grito de "eu juro" dos novos recrutas da Guarda Suíça Pontifícia a cada 6 de maio quebra o silêncio no pátio San Damaso, no Vaticano, em uma ...



Adaptação: Fernando Hirschy, swissinfo.ch

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.