Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Espanha e Rússia disputam segunda vaga na final

Xabi Alonso conversa com Fernando Torres em Neustift (Áustria).

(Keystone)

A Espanha disputa hoje sua terceira semifinal em uma Eurocopa, contra a Rússia em Viena. Luis Aragonés escalará o mesmo time que jogou contra a Itália e que vai tentar chegar à final como fez, pela última vez, em 1984.

A estrela russa Andrey Arshavin, que não jogou na primeira partida na primeira fase, estará presente esta noite.

Luis Aragonés tinha previsto o mesmo onze que ganhou da Itália nas quartas-de-final. As dúvidas surgiram com o desgaste físico de David Villa e do brasileiro Marcos Senna, mas ambos estão recuperados.

Xavi Alonso, que costuma entrar no lugar de Senna, continuará no banco. O mesmo ocorre com Santi Cazorla e Cesc Frabregas, que aguardarão impacientes a oportunidade de jogar.

No primeiro jogo pelo Grupo D, a Espanha ganhou de 4 a 1 da Rússia dirigida pelo holandês Guus Hiddink.

Em coletiva à imprensa, Senna insistiu que a partida de hoje terá pouco a ver com a da primeira fase: "A Rússia não é só Arshavin e temos que pensar nos outros porque sabemos que será outra partida. Estamos preparados", concluiu.

Andrey Arshavin

Andrey Arshavin não jogou nas duas primeiras partidas da Rússia por causa de uma suspensão. Foi o jogador mais importante do time, marcando os dois gols contra a Suécia (2 a 0), e especialmente nas quartas-de-final, quando a Rússia eliminou a Holanda (3 a 1), em Basiléia.

A Rússia não perde desde o jogo contra a Espanha. Derrotou a Grécia (1 a 0) e as citadas Suécia e Holanda.

O atacante Roman Pavlyuchenko, com 3 gols na Eurocopa, é outro jogador que os espanhóis têm de acompanhar de perto.

O técnico da Rússia, o holandês Guus Hiddink, não pode escalar Kodolin nem Dmitri Torbinski, ambos suspensos com dois cartões amarelos. Bilyaletdinov, Anyukov e Saenko não treinaram no mesmo ritmo dos demais. O técnico admitiu que já é "um grande êxito" ter chegado às semifinais.

Espanha vai jogar de amarelo

A Espanha vai jogar com o segundo uniforme contra a Rússia. No sorteio, a Espanha ficou no papel de visitante e a coincidência de cores obriga os espanhóis a mudar de uniforme.

Até agora, a Espanha só utilizou o segundo uniforme em um amistoso contra a França em março passado, em Málaga. O amarelo não agrada muito ao supersticioso técnico Luis Aragonés, pela fama de azarento dessa cor.

Invicta nas semifinais

A Espanha é o único campeão de grupo que chegou às semifinais. É também a única seleção que permanece invicta na Eurocopa. Esta será sua terceira semifinal da Euro depois de 1964 e 1984. Ganhou as duas, contra a Hungria e a Dinamarca.

Na edição de 1964, disputada na Espanha, foi quando ganhou o único título. Depois da Hungria nas semifinais, ganhara a final da antiga URSS. Nas semifinais de 1984, na França, a Espanha derrotou a Dinamarca nos pênalitis.

Seis semifinais para a Rússia

Em contrapartida, para a Rússia, esta será a primeira semifinal desde o fim da União Soviética. Mesmo assim, os russos, juntamente com os alemães, são os que jogaram mais semifinais na história da competição: cinco, sem contar a de hoje. Incluindo a de ontem, a Alemanha já jogou sete semifinais.

A URSS foi a primeira campeã da Eurocopa, na França, em 1960. Depois chegou outras três vezes na final (Espanha 1964, Bélgica 1972 e Alemanha 1988), mas nunca ganhou.

Em 1968, os soviéticos perderam na semifinal para a Itália, justamente na Itália.

O jogo de hoje será o 13° entre as duas seleções, mas apenas o segundo em uma fase final.

Invencibilidade

A Espanha mantém sua impressionante séria de partidas invictas. Não perde há 20 partidas e teve 10 vitórias consecutivas nos últimos jogos, incluindo os quatro jogos da Eurocopa.

Até agora, a seleção nacional não havia sido capaz de vencer dois jogos consecutivos no Campeonato da Europa.

Os principes de Asturias, que já presenciaram a primeira partida Rússia x Espanha, em Innsbruck, estarão presente esta noite no estádio Ernst Happel de Viena. O jogo será dirigido pelo árbitro belga Franck de Bleeckere.

swissinfo, Iván Turmo

Espanha x Russia

Espanha e Rússia (incluindo URSS) se enfrentaram 9 vezes com balanço favorável aos ibéricos: 5 vitórias e uma para os russos, em Moscou, em 1971), e três empates. Nunca a Rússia conseguiu ganhar da Espanha em uma fase final da Eurocopa.

A primeira partida entre as duas seleções passou para a históira do futebol espanhol porque foi quando conquistou o único título europeu até agora.

Foi em 1964, no Estádio Santiago Barnabéu de Madri, a Espanha ganhou de 2 a 1.

Em Portugal, em 2004, a Espanha venceu a Rússia (1 a 0) na primeira fase, com gol de Valerón.

Aqui termina o infobox

Villa e Casillas

Villa ainda é o artilheiro da Euro com 4 gols. É o maior goleador espanhol em uma Eurocopa. Superou a marca de Alfonso Pérez (3 gols) em 1996 e em 2000.

Além disso, com seus 3 gols contra a Rússia na primeira fase, é o primeiro espanhol a marcar 3 gols em uma partida na fase final da Euro.

Emilio Butragueño e Michel também marcaram 3 gols nos Mundiais do México (1986) e da Itália (1990), respectivamente.

Iker Casillas é o goleiro menos vazado do torneio com dois gols em três partidas, empatado com o croata Stipe Pletikosa.

Aqui termina o infobox

Aragonés na Turquia

O Fenerbahce da Turquia anunciou a contratação do técnico espanhol Luis Aragonés para as duas próximas temporadas, substituindo o brasileiro Zico.

Terminam assim os rumores sobre o destino de Aragonés.

Ao que parece, o Fenerbahce também vai contratar o atacante espanhol Dani Güiza.

Aqui termina o infobox


Links

×