Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Especialista crê em parceria suíça para biodiesel

Presidente Lula durante visita à usina de biodiesel da Brasil Ecodiesel, em Floriano (PI).

(Radiobrás)

A Suíça será um grande parceiro do Brasil para a produção de biodisel. As instituições financeiras helvéticas teriam grande interesse na nova matriz energética.

A aposta é do prof. Carlos Eduardo Valente Stempniewski, mestre em administração pela Fundação Getulio Vargas e especialista em avaliação de performance financeira.

Porém, o professor destaca que os suíços não têm perfil para ser a base de distribuição do combustível brasileiro na Europa. Ou seja, o grande fator de aproximação é o investimento das empresas suíças no desenvolvimento e na produção de biodisel brasileiro.

Mais de dez anos de pesquisa

Carlos Eduardo lembra ainda que estamos iniciando uma jornada longa, pois o grande mercado consumidor deste tipo de combustível deve ser o próprio Brasil. Para o especialista, só após superarmos os problemas de produção e distribuição internos é que poderemos desenvolver uma plataforma viável de exportações em moldes competitivos.

- O Brasil já vem pesquisando o biodiesel há mais de dez anos. Essas pesquisas vêm sendo realizadas em alguns centros, notadamente na região norte e nordeste, que é uma região que apresenta características climáticas mais favoráveis ao cultivo da mamona. É dessa planta que se extraí o óleo que, uma vez passando por determinados processos, adquire características iguais ao diesel - afirma ele.

Embora o nordeste brasileiro tenha condições climáticas propícias para a plantação de mamona, um dos principais elementos do biodiesel, a intenção do governo em produzir em parceria com pequenos agricultores pode ser um problema futuro.

Evitar erros do pró-álcool

Stempniewski lembra que isto já aconteceu no governo de Ernesto Geisel no programa do pró-álcool, quando foram dados uma série de incentivos para a produção deste combustível mas, mesmo assim, não tínhamos condições de atender a demanda crescente gerada no mercado interno.

Por isto, o professor defende a criação de um programa nacional visando o desenvolvimento de uma base de produção que atenda a demanda nacional sem termos de enfrentar os altos e baixos que inviabilizaram o pró-alcool por anos.

- Nós estamos, na questão do biodiesel, na ante-sala de um momento histórico aonde um grande programa nacional teria que ser lançado visando a produção em escala nacional, com condições de exportar - afirma Carlos Eduardo.

O especialista afirma que é louvável a intenção de produzir o biodiesel a partir de plantações baseadas na agricultura familiar, mas com o tempo e a necessidade de atender a demanda do mercado interno, teremos o investimento estrangeiro facilitando a instalação de grandes estruturas para a produção deste combustível. Da mesma forma como foi desenvolvido o projeto do álcool.

Embora inicialmente tenhamos começado com a agricultura familiar, atualmente temos grandes complexos de produção regionais que geram milhares de empregos, mas não nas pequenas propriedades.

Parece com os anos 70

Carlos Eduardo Valente Stempniewski explica que o momento histórico atual se parece muito com o dos anos 70. Na época, o preço do barril do petróleo estava em alta forçando os países a buscarem novas formas de produção de energia.

- Outro fator também, que eu acho importante destacar, é o preço do barril do petróleo, que naquela época era relativamente baixo, começou a subir com a crise de 74. A alta sistemática do preço do barril do petróleo permitiu primeiro o desenvolvimento de pesquisa com o álcool, e aí motivasse o investimento de capital nessa área - relembra ele.

Atualmente temos uma série de fatores internacionais que forçam a alta do preço do petróleo e novamente o Brasil está desenvolvendo uma alternativa para esta matriz energética.

O professor também afirma que após vários anos de desenvolvimento, temos hoje uma estrutura bastante sólida para a produção de álcool e que este deve ser o caminho dos projetos de biodiesel.

- Segundo estimativas,O Brasil terá mais de 400 usinas de álcool em funcionamento nos próximos 3 a 4 anos - comenta Valente.

Investimento estrangeiro

Segundo ele, com essa escala há uma boa perspectiva para atender o mercado interno e também exportar para a Europa, Estados Unidos, Japão e China. Mas tudo isto só esta sendo possível graças à entrada de capital estrangeiro na área, possibilitando um grande investimento em tecnologia e qualidade.

Para o professor, o grande avanço está no fato do biodiesel ser muito mais limpo do que os combustíveis produzidos a partir do petróleo, ou seja, muito menos impactante para a atmosfera do planeta. Esta característica vai de encontro aos interesses de muitos países que pretendem diminuir a emissão de poluentes para evitar as conseqüências do efeito estufa, como previsto pelo Protocolo de Kioto.

Ele finaliza dizendo que, se o Brasil conseguir desenvolver suas pesquisas na área de biodiesel e alavancar uma produção em larga escala, teremos uma boa chance de atender a esses países gerando um fluxo positivo de capitais para o país.

swissinfo, Alvaro Bufarah, São Paulo

Breves

- Carlos Eduardo Valente Stempniewski é mestre em administração pela Fundação Getulio Vargas e especialista em avaliação de performance financeira.

- Ele afirma que as instituições financeiras suíças têm grande interesse nos projetos de parcerias que estão sendo montados para a produção de biodiesel no Brasil.

- O prof. adverte para não se cometer os mesmos erros do início do Pró-álcool. Ele afirma que é louvável incentivar os pequenos produtores mas lembra que houve problemas de abastecimento de álcool até que a produção atingisse escala nacional.

- Se for montada uma estrutura similar para o biodiesel, o prof. acredita que o Brasil poderá abastecer o mercado interno e ainda exportar biodiesel

Aqui termina o infobox


Links

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.









Teaser Longform The citizens' meeting

Teaser Longform The citizens' meeting

The citizens' meeting