Medidas suíças contra Covid-19 consideradas eficazes

As medidas restritivas tomadas pelas autoridades suíças tiveram um impacto positivo no controle da propagação da pandemia de Covid-19, de acordo com um estudo científico.

O distanciamento social e a mobilidade reduzida ajudaram a conter a pandemia de Covid-19 na Suíça, diz o estudo Keystone/Jean-Christophe Bott

A pesquisa, realizada pela Escola Politécnica Federal de Lausanne, constatou que a introdução gradual da proibição de aglomerações de mais de cinco pessoas e a mobilidade reduzida ajudou a conter as infecções.

"A maior parte da redução na transmissão é atribuível a mudanças comportamentais em oposição à imunidade natural", diz um artigo publicado no Swiss Medical Weekly.

Os resultados são baseados em dados de 11 dos 26 cantões do país e mais de 1.000 pacientes em hospitais suíços entre o final de fevereiro e 20 de março.

O estudo também descobriu que o número de novas infecções com coronavírus começou a cair no início de março, mesmo antes do governo impor medidas de isolamento, incluindo o fechamento de escolas.

No final de abril, pouco menos de 4% da população estava infectada com o vírus, segundo o estudo.

Os autores do estudo também recomendam um "relaxamento cauteloso das práticas de distanciamento social e um acompanhamento atento das mudanças nos números básicos e efetivos de reprodução".

O governo começou a flexibilizar algumas das restrições no final do mês de abril. Em uma terceira etapa a entrar em vigor, as restrições de reuniões públicas são relaxadas e as fronteiras para alguns dos países vizinhos devem ser reabertas em junho.

Entretanto, as grandes aglomerações continuam proibidas e as regras de higiene, incluindo o distanciamento social, ainda estão em vigor.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo