Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Euro não ameaça o franco suíço

Haverá maior transparência nos preços

(swissinfo.ch)

Com previsão de que as transações em euro se tornem freqüentes e mesmo correntes na Suíça, autoridades da área financeira não receiam pela independência e sim pela valorização do franco em relação à moeda européia.

Na Suíça, a euro é um velho conhecido no setor das exportações para a União Européia. Ele foi introduzido como referência nas contas em 1° de janeiro de 1999.

"Não será divisa paralela"

Como divisa única, existente já há três anos, o euro não representa ameaça para a independência do franco suíço. Pelo menos por enquanto. Assim se posiciona o presidente do Banco Nacional Suíço (nome do banco central do país), Jean-Pierre Roth. E ele observa: "O euro não se tornará divisa paralela. Deverá porém desempenhar papel importante nos setores turísticos, hoteleiro e na indústria de exportação".

J-P Roth lembra, porém, que, por exemplo, "o essencial dos pagamentos, salários, impostos e encargos sociais na Suíça será realizado em francos.

Serenidade

A mesma serenidade é constatada entre observadores da conjuntura suíça. Stephan Berschart, do Centro de Pesquisas conjunturais KOF (da prestigiosa Escola Politécnica Federal de Zurique) estima que "para o euro poder concorrer com o franco é preciso primeiro que seja aceito em todos os lugares (o que não deverá ocorrer) e que a população veja vantagem nisso, isto é que saia lucrando em pagar em euros, em vez de pagar em francos".

Como o comerciante deverá calcular uma margem de segurança no sentido de se premunir contra os riscos de câmbio e o troco será sempre em francos suíços, a utilização do franco continuará mais interessante, na avaliação de Stephan Betschart.

Turismo já se converteu ao euro

Com 12 países da União Européia, inclusive 4 vizinhos - Alemanha, Áustria, Itália e França - fazendo parte da Eurolândia, a indústria turística suíça tinha todo interesse em se converter ao euro. E já o fez desde dia primeiro. Os turistas europeus podem pagar com euro na maioria dos restaurantes, nos hotéis e nas lojas de certa importância.

Gastrosuisse - associação cimeira reunindo hotéis e restaurantes - estima que na Suíça o setor sofrerá pressão da concorrência. Os preços em outro em quase toda a União Européia representa diminuição de custos na zona euro. Os suíços deverão fazer um esforço.

A maior dificuldade que poderia surgir seria resultante da valorização do franco suíço em relação à nova moeda. Criaria problemas para o setor turístico e principalmente das exportações. Até porque dois terços das exportações suíças são destinados à União Européia.

swissinfo com agências.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

×