Navigation

Falta lixo na Suíça

Uma das muitas usinas de incineração de lixo. Planta de incineração Aubrugg

Enquanto nos países pobres as pessoas vivem sobre o lixo, na Suíça as usinas de incineração são tantas que estão inclusive com capacidade ociosa.

Este conteúdo foi publicado em 23. junho 2003 - 14:18

Os ecologistas temem que a concorrência entre elas provoque um "turismo do lixo", com o transporte de uma região para outra.

A consciência ecológica e a disciplina e organização dos suíços estão causando um problema inusitado no país: a concorrência entre as usinas de incineração, muitas delas com capacidade ociosa.

Ecologia e economia

Os 7,3 milhões de habitantes produzem 4,7 milhões de toneladas de lixo por ano. Um pouco menos da metade (2,1 milhões de toneladas) é reciclado: papel, vidro, embalagens de plástico, alumínio, lata etc.

Existem contâiners especiais para cada material reciclável e, mesmo assim, uma família de 4 pessoas paga, em média 300 dólares por ano pela eliminação do lixo.

600 mil toneladas de lixo orgânico são transformados em biogás mas a tendência a reciclar cada vez mais está diminuindo a quantidade de lixo a ser incinerado.

As usinas em funcionamento têm capacidade para 3,2 milhões de toneladas mas atualmente o lixo incinerável chega a 2,6 milhões de toneladas.

A estagnação da economia nos últimos 5 anos também tem contribuido para a redução do lixo nas empresas e também entre particulares.

Guerra de preços

Com capacidade ociosa, as incineradoras começaram a fazer concorrência de preços para atrair novos clientes, principlamente entre as prefeituras. Só na região de Zurique, por exemplo (maior cidade suíça), existem 6 usinas de incineração.

Em 1995, o custo de incineração era de 200 dólares por tonelada. Hoje é quase a metade.

A concorrência para rentabilizar as usinas preocupa os ecologistas porque pode provocar uma espécie de "turismo do lixo", em que o transporte a grandes distâncias agravaria outro problema ecológico.

Um precedente já foi criado com as cidades alemãs, perto da fronteira, que reciclam o lixo na Suíça.

swissinfo

Breves

- 4,7 milhões de toneladas de lixo por ano são produzidas na Suíça

- 2,1 milhões de toneladas são recicladas

- 600 mil toneladas são transformadas em biogás

- A energia consumida no Palácio do Governo, em Berna, provém do lixo

- Reciclagem e estagnação da economia reduzem quantidade do lixo a ser incinerado

- Usinas precisam ser rentabilizadas e a concorrência é forte

End of insertion

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Em conformidade com os padrões da JTI

Em conformidade com os padrões da JTI

Mostrar mais: Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?