Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Federer busca sexto título em Wimbledon

Green party: will Federer win at Wimbledon for a record 15th grand slam title?

(Keystone)

A estrela suíça do tênis reconhece que tem o "ritmo de jogo, a postura e a experiência" para conseguir seu 15º título de Grand Slam no gramado britânico, a partir desta segunda-feira.

O jogador de Basileia começa confiante o torneio de Wimbledon. A ausência de Rafael Nadal aumenta as possibilidades de vitória de Roger Federer que, desta vez, seria realmente histórica.

A desistência do espanhol Rafael Nadal do torneio de Wimbledon, anunciada pelo tenista na última sexta-feira , pode ajudar Roger Federer a recuperar o posto de número um do tênis mundial.

Nadal deixará de ser o número um do ranking da Associação de Tenistas Profissionais (ATP) se o suíço vencer o torneio. Mas se o escocês Andy Murray derrotar Federer em uma possível final, Nadal continuará sendo o número um e Federer cairá para o terceiro lugar.

O primeiro adversário de Federer é o taiwanês Lu Yen-Hsun. "Tenho mais experiência do que no ano passado e não temo as partidas de cinco sets. Posso superar muito melhor a pressão ", comentou o suíço após sua recente vitória em Roland Garros sobre o alemão Tommy Haas, em cinco sets.

Federer conquistou seu primeiro título em Paris ao derrotar o sueco Robin Söderling em três sets na final. "Esta é talvez minha maior vitória, ou certamente a que me tem permitido suprimir a pressão que pesava sobre meus ombros", afirmou na ocasião.

Apesar desse sucesso, Federer disse que continua tendo ambições de conseguir mais êxitos sobre a grama de Wimbledon. "Não quero subestimar os rivais, mas tenho o ritmo de jogo, a atitude e a experiência para ganhar muito mais títulos aqui".

Uma opinião que é partilhada pelo especialista britânico de tênis Simon Cambers. "Agora que Federer tem o título de Roland Garros, está mais relaxado e isso torna o jogador mais perigoso, especialmente sobre a grama, onde tem sido muito bom", disse à swissinfo.ch. "Ele não precisa demonstrar nada a ninguém, já o fez há algumas semanas".

Final épica de 2008

A ausência do vencedor de Wimbledon de 2008, Rafael Nadal, pode ser determinante para que Federer consiga seu 15º título de Grand Slam.

Na interminável final do ano passado, Federer salvou dois pontos de partida no tie-break do quarto set, mas acabou perdendo a épica final para o espanhol Nadal, um choque que entrou para a história do tênis. O ex-campeão John McEnroe a descreveu como a "melhor partida que havia visto em sua vida". O resultado foi de 6/4, 6/4, 6/7(5/7), 6/7(8/10), 9/7.

A derrota privou Federer do recorde que teria conseguido se tivesse ganhado seu sexto título consecutivo em Wimbledon e, além disso, pôs fim à sua série de 65 vitórias seguidas na grama. Após perder a posição de número um da ATP em agosto passado, o suíço disse que seu principal objetivo era reconquistar Wimbledon, mais até do que voltar ao topo do ranking mundial.

"Eu me alegraria em bater o recorde de Pete Sampras e voltar a ser o número um do ranking, mas conseguir outro troféu de Wimbledon seria o máximo", disse. Um desejo que tem ao alcance da mão um ano depois.

Favoritos



Embora a organização do torneio de Wimbledon tenha colocado Nadal como grande favorito e principal cabeça-de-chave antes do anúncio de sua lesão, nas casas de apostas Federer já é cotado como favorito, seguido por Murray e Nadal.

Andy Murray começará contra o estadunidense Robert Kendrick. Já Novak Djokovic iniciará sua participação enfrentado o francês Julien Benneteau. No feminino, a estadunidense Venus Williams, defensora do título, iniciará o torneio contra promessa suíça Stefanie Voegele, de 19 anos.

Desde 1936, nenhum tenista britânico ganhou em Wimbledon, embora Cambers estime que Murray tenha boas chances de vencer este ano. "Além de estar em boa forma, é o jogador que ganhou mais torneios este ano depois de Nadal, gosta de atuar na grama e joga em casa."

Federer admitiu que seus nervos quase o abandonaram em Paris. O que pensará então Murray ao tentar ganhar seu primeiro título de Grand Slam em um torneio com tanto significado histórico? "Existe pressão por jogar diante de seu público, mas não creio que Murray sinta isso demasiadamente", conclui Cambers.

Thomas Stephens, swissinfo.ch

Cabeça-de-chave em Wimbledon

1. Rafael Nadal, Espanha (desistiu)
2. Roger Federer, Suíça
3. Andy Murray, Grã-Bretanha
4. Novak Djokovic, Sévia
5. Juan Martin Del Potro, Argentina
6. Andy Roddick, EUA
7. Fernando Verdasco, Espanha
8. Gilles Simon, França
9. Jo-Wilfried Tsonga, França
10.Fernando Gonzalez, Chile
11. Marin Cilic, Croácia

19. Stanislas Wawrinka, Suíça

Como Nadal desistiu, Federer faz o jogo de abertura.

Aqui termina o infobox


Links

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

×

Destaque