Filme "Azzuro" premiado em Solothurn

Cena do filme com estréia mundial em agosto no festival de Locarno Keystone

Júri do Festival de Cinema de Solothurn, perto de Berna - que é a vitrina anual da produção cinematográfica suíça - considera « Azzuro » , o melhor filme de ficção do ano 2000. O conhecido ator, Bruno Ganz, foi recompensado pelo seu trabalho em "Pani e Tulipani" de Sílvio Soldini.

Este conteúdo foi publicado em 25. janeiro 2001 - 16:08

O "Prêmio do Cinema Suíço", badalada cerimônia realizada no âmbito das Jornadas Cinematográficas de Soloturno, estimou o filme "Azzuro" , do cineasta suíço Denis Rabaglia, digno de receber o prêmio de melhor filme do ano. A recompensa é de 50 mil francos suíços - cerca de 30 mil dólares.

Azzuro narra movimentado regresso à Suíça de um italiano idoso que havia trabalhado 30 anos em Genebra com o status de trabalhador temporário. Ele volta acompanhado de uma neta atingida pela cegueira e busca dinheiro para financiar de uma operação que pode restituir a visão à menina.

O prêmio de interpretação feminina - Fr. 15'000 - ficou com a atriz Sabine Timoteo pela sua atuação em "Liebe, Geld, Liebe" (amor, dinheiro, amor) do cineasta alemão Philip Gröning.

E o conhecido ator suíço Bruno Ganz foi contemplado com o prêmio de interpretação masculina pelo seu trabalho em "Pani e Tulipani", de Sílvio Soldini, que tem sido bastante apreciado pelo público europeu.

O curta metragem premiado foi "Summertime" de Anna Luif que recebeu cheque de Fr. 20'000. O filme mostra o despertar de uma adolescente ao amor.

swissinfo com agências

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo