Navigation

Fisco seqüestra mobília de Mobutu

Vista aérea da mansão suíça de Mobútu e suas dependências. Keystone

Para recuperar impostos que descedendentes de Mobútu "se esqueceram" de pagar, autoridades suíças sequestraram mobília da luxuosa residência suíça do falecido ditador zairense.

Este conteúdo foi publicado em 19. junho 2000 - 10:34

Mobutu Sese Seko, ditador do ex-Zaire (atual República Democrática do Congo), falecido em 7 de setembro de 1997 deixou como herança entre outras coisas uma bela residência no cantão (estado) de Vaud, na localidade de Savigny, perto de Genebra.

Os descendentes de Mobútu "esqueceram-se" de pagar ao fisco suíço os impostos decorrentes da sucessão, ou seja, quase 40 mil francos suíços - cerca de 24 mil dólares. Eles têm direito de contestar a medida.

Por outro lado, a ajuda judiciária entre Suíça e R.D. do Congo marca passo. As autoridades suíças nada receberam do governo congolês na tentativa de recuperar bens do falecido presidente zairense.

Mais de 6 milhões de francos em nome do ex-ditador estão congelados em bancos suíços.

swissinfo com agências.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Em conformidade com os padrões da JTI

Em conformidade com os padrões da JTI

Mostrar mais: Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?