Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Forum Econômico será mantido em Davos

Direção do WEF desmente rumores

(Keystone Archive)

A direção do Forum Econômico Mundial - WEF - garante não ter intenção de transferir a outro país o encontro que se realiza em Davos, há 31 anos. Põe assim termo a especulações surgidas com recente convite canadense.

Ao mesmo tempo que desmente, a direção do World Economic Forum - WEF - realça que para haver transferência da reunião anual, "a decisão seria tomada depois de consulta com as partes envolvidas, o que não está em pauta atualmente".

O 32° encontro está agendado

Quanto ao encontro de 2002, ele já está marcado: deve ser realizado de 31 de janeiro a 5 de fevereiro. "E 2.049 convites já foram enviados".

A direçao do WEF destaca também que "como organização internacional renomada", o Fórum recebe propostas de cidades que desejam sediar o encontro. A última foi feita recentemente pelo Canadá.

O WEF confirma ser normal o questionamento sobre reuniões internacionais seja onde for. E que as violências ocorridas no mês passado em Gênova não podem deixar ninguém indiferente.

A questão da violência é tema recorrente

Violências marcaram também o último Fórum Econômico Mundial de Davos, em princípios de fevereiro. E na época surgiu uma polêmica sobre as medidas de segurança qualificadas de "exageradas". A direção do Forum prometeu abrir mais espaço às Organizações Não-Governamentais.

A oposição entre autoridades, polícia e direção do WEF de um lado, e os adversários da "globalização desumana", de outro, levantou muita poeira.

E todas as reuniões econômicas, em particular desde Seattle (EUA), em 1999, desencadeiam mobilizaçao de militantes anti-globalizaçao. As últimas violências, graves, foram em Gênova, na Itália: um morto, muitos feridos, provocações de manifestantes enolvidos em quebra-quebra e pancadaria policial.

swissinfo com agências.


Links

×