Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Governo apóia transferência do saber

Walter Fust,, diretor da DDC, apresentou em Berna os objetivos para 2004.

(Keystone)

O importante é facilitar o acesso ao conhecimento, motor do desenvolvimento: esse é um dos objetivos da Direção para o Desenvolvimento e Cooperação (DDC) para 2004.

Para realizar esse desafio, o órgão estatal de ajuda externa tem de se adaptar aos cortes de orçamento.

“O saber é condição preliminar à cumprir para que os seres humanos possam tomar conta do seu próprio destino e melhorar sua existência através do seu próprio esforço”.

Ao ressaltar a importância do tema “Saber e Desenvolvimento”, Walter Fust, diretor da Direção para Desenvolvimento e da Cooperação (DDC) apresentou na terça-feira em Berna os objetivos de 2004.

A cooperação suíça apresentou os projetos, que ilustram como os recursos voltados para a transferência de conhecimentos permitem a realização de um progresso durável.

Dentre os exemplos foram destacados projetos de formação profissional para jovens desempregados na Albânia. Mais de 80% daqueles que participaram dos cursos conseguiram posteriormente um emprego.

Ao mesmo tempo em Salvador, um projeto contribui a reduzir as conseqüências nefastas das catástrofes naturais para as camadas sociais mais carentes da população. O objetivo é desenvolver programas de prevenção e de reconstrução.

Restrições que preocupam

A realização desses objetivos está condicionada à questão do orçamento. A ameaça de novos corte dentro do segundo programa de economia do governo suíço já começa a preocupar o chefe da DDC.

“A Suíça não deve deixar de se engajar em escala internacional”, declarou Walter Fust. Ao lembrar que a DDC “tem bons amigos no parlamento”, ele não perde de vista porém a dura realidade da política financeira.

O objetivo declarado é de consagrar 0,4% do Produto Interno Bruto à ajuda ao desenvolvimento, porém os recursos não devem crescer mais rápido do que a capacidade da economia suíça. Fust considera um sucesso o fato do orçamento de 2004 do órgão estatal ter crescido levemente, apesar dos planos oficiais de corte de despesas.

Para obter o máximo de eficácia, Walter Fust pretende “criar sinergias e distribuir o saber, racionalizando o trabalho”. Um exemplo seria a criação de parcerias com universidades ou empresas locais.

Cooperação com países do leste

A DDC vai orientar seus programas para a realização de objetivos de desenvolvimento para o milênio da Organização das Nações Unidas. Dentre eles está a redução da pobreza até 2015 e o acesso generalizado à água potável e à educação.

Outra prioridade: a nova regulamentação legal e financeira para a cooperação suíça com a Europa do leste e os países da antiga União Soviética.

Ao mesmo tempo, a DDC anuncia que continuará a continuidade dos projetos de desenvolvimento na Bolívia, Nepal e Geórgia, apesar da atual instabilidade política nesses países.

swissinfo com agências

Breves

- A DDC é o órgão estatal encarregado da cooperação internacional dentro do Ministério das Relações Exteriores do governo suíço.

- A DDC tem 500 funcionários e um orçamento de 1,2 bilhões de francos suíços (em 2003).

Aqui termina o infobox


Links

×