Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Governo belga ameaça processar Swissair

Problemas se agravam para a Sabena e para a Swissair

(Keystone)

O governo belga rejeita proposta da companhia suíça para recapitalizar a Sabena e afirma que vai entrar na Justiça. Ambos são sócios e a Swissair, antes de entrar em crise, havia se comprometido a aumentar sua participação acionária de 49,9% para 85%.

Em plena turbulência financeira, a Swissair terá provavelmente de enfrentar uma nova tormenta. A última proposta feita segunda-feira pela companhia suíça ao governo belga foi rejeitada terça-feira, 03.7, em reunião ministerial.

Ambos são sócios da Sabena, maior empresa aérea belga, amplamente deficitária. A Swissair detém 49,9% do capital e havia se comprometido com o governo belga a aumentar sua participação para 85%.

Depois desse compromisso escrito, estourou a grande crise financeira da Swissair e a nova direção está revendo sua extratégia expansionista. Já abandonou totalmente a participação em um empresa regional francesa (Air Litoral) e está tentando vender outras duas (Aom e Air Liberté).

A Swissair também quer voltar atrás em seu compromisso com a Sabena mas aí o caso pode acabar na Justiça. A decisão já teria sido tomada pelo governo belga mas, em Zurique, a Swissair ainda não foi informada sobre a decisão.

Estima-se que a Sabena necessite de 1 bilhão de euros para para sanear sua situação. A metade pode vir da venda de filiais. Na proposta formulada segunda-feira, a Swissair e o governo belga investiriam 250 milhões de euros, em partes iguais.

A Swissair emprestaria mais 30 milhões à Sabena mas, em troca, o acordo para aumentar a participação acionária seria abandonado. Depois da rejeição da proposta, um membro do governo belga declarou ao corresponde de swissinfo em Bruxelas "que a gente não pode negociar de maneira razoável uma proposta que não é razoável".

Em Zurique, a Swissair afirma em comunicado que está "surpresa e consternada" mas que ainda não informada da decisão do governo belga de entrar na Justiça.

Em recente entrevista à imprensa, o novo patrão da Swissair, Mario Corti, disse que a Swissair "não pode mais financiar os prejuízos operacionais de outras companhias".

swissinfo com agências


Links

×