Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Governo belga e Sabena querem indenização na Justiça

Funcionários da Sabena perturbaram vôos da Swissair em Bruxelas, em sinal de protesto

A Swissair se diz "decepcionada que o governo belga tenha preferido a via judiciária à mesa de negociações". Menos diplomaticamente, qualificou a ação da Justiça de "manobra de diversão". Governo belga e Sabena reclamam 529 milhões de euros à companhia suíça.

Como previsto, o governo belga e a Sabena entraram com ação conjunta contra a Swissair no Tribunal de Comércio de Bruxelas. Ambos exigem um empréstimo de 805 milhões de francos suíços à Sabena ou indenização de 538 milhões por perdas e danos.

A Swissair qualificou a decisão de "manobra de diversão" porque o governo belga não quer mais financiar a Sabena, amplamente deficitária. Segundo estimativas, a Sabena (12 mil funcionários) precisa de 1 bilhão de euros para evitar a falência.

Governo belga e Swissair são sócios no negócio e a Swissair havia se comprometido a aumentar sua participação de 49,9% para 85% do capital. Mas a própria Swissair está em crise financeira e propôs um plano para a Sabena, rejeitado terça-feira pelo governo belga porque "altamente insatisfatória", segundo o primeiro ministro belga Rik Daems.

Para alguns observadores, no entanto, a decisão do governo belga é mais uma maneira de pressionar a Swissair e que ambos estão condenados a chegar a um acordo.

Dada a situação em que se encontra, dificilmente outra companhia estaria interessada na Sabena e o processo na Justiça significaria sua falência.

swissinfo com agências


Links

×