Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Granola suíça e iogurte de búfalo no Sri Lanka

O albergue "Icebear" mistura estilo ocidental com oriental.

(swissinfo.ch)

O Sri Lanka é mundialmente conhecido por suas plantações de chá, que dão o famoso "chá do Ceilão".

Foi nessa paradisíaca ilha do Oceano Índico que o suíço Gerd Haisch abriu um albergue há quinze anos. Uma reportagem swissinfo.

Ao fechar os olhos, escuta-se o tinido dos sininhos pendurados no teto, o canto dos corvos e, um pouco mais distante, a ressaca, lembrando que o mar está nas proximidades. Então dá uma vontade irresistível de ficar deitado durante toda a tarde sobre as cadeiras de descanso dispostas no terraço. Na praia o sol queima impiedosamente, mas no jardim, os visitantes aproveitam da sombra das palmeiras e coqueiros.

"Adoro os pondicherianos", se exclama Catherine, deitada com um livro na mão em uma espécie de cadeira longa com encostos tão longos, que servem também para descansar as pernas. O nome vem do antigo mercado francês na Índia, o "Pondichéry". A Cidade está localizada no continente, do outro lado do braço de mar que separa a Índia do Sri Lanka.

O "Icebear" em Negombo

Essa jovem parisiense parte à noite, após dez dias de férias. E antes de pegar seu avião, ela ainda aproveita da última noite à beira-mar. O albergue Icebear tem o privilégio de estar situado em Negombo, a cidade costeira mais próxima do aeroporto de Colombo. Uns turistas estão prestes a partir, como ela, outros acabam de desembarcar no país.

"Eu já estive pelo menos seis vezes na Índia, mas é a primeira vez que venho ao Sri Lanka", conta Yves, com uma cerveja local na mão. Esse aposentado belga chegou na véspera para seis semanas de descobertas. "Aqui estamos bem. O jardim é calmo e é realmente relaxante depois de um dia de visita a Colombo. Além do mais, prefiro ficar na beira-mar do que na cidade."

Se tantos turistas procuram o Icebear é porque o albergue é recomendado pela maioria dos guias turísticos. Todos os motoristas de taxi já o têm na ponta da língua. "Ah, você quer ia ao Icebear? É o albergue suíço, não? É um endereço muito bom!", nos explica o condutor, que nos leva de Kandy, no centro do país, a quatro horas de estrada até Negombo.

Um acidente providencial

Um albergue suíço que poderia nunca ter existido: "Um dia, há trinta anos, um dos meus amigos teve um acidente de carro. Ele já havia comprado um bilhete de avião para Colombo e me propôs de partir no seu lugar", se lembra o proprietário, um rapagão de cabelos grisalhos. Uma viagem fascinante: "Eu me apaixonei imediatamente pelo país. Então comprei um terreno para o dia em que parasse de trabalhar."

Quinze anos mais tarde, Gerd tem 55 anos e se instala na sua nova casa na beira-mar. Mas após um ano, o suíço se cansa da sua vida de aposentado. Ele decide então alugar dois quartos da sua casa aos viajantes, coloca um cartaz na rua e espera os primeiros clientes. Ele escolhe então um nome: Icebear, o urso polar.

"Trabalhei por décadas na publicidade", explica o fundador, "então sabia que não seria possível batizar um hotel de 'sunset' ou 'sunrise': esse tipo de nomes entra por uma orelha e sai pela outra; ninguém se lembra. Enquanto que 'urso polar' é algo que marca a memória. E como eu peso 100 quilos e tenho 1 metro e 90 de altura, acho que combinava muito bem."

Com o tempo o albergue cresceu. O suíço construiu um segundo prédio, contratou dez empregados e abriu um café no centro da cidade. Aqui os estragos causados pelo tsunami foram limitados: a água subiu 80 centímetros no corredor e nos quartos. Depois foi necessário pintar tudo de novo, mas não houve vítimas. Hoje, os turistas são recebidos em acomodações de cores claras, com grandes mosquiteiros e ventiladores no teto.

Uma verdadeira história de sucesso

A marca de originalidade: uma mistura de oriental com ocidental. No cardápio encontramos, por exemplo, "Swiss muesli with buffalo curd", ou seja, granola suíça com coalhada de búfala. E nas paredes, suportes de mandeira para fixar jornal com exemplares de edições locais e publicações helvéticas como o "Basler Zeitung".

Mesmo os empregados locais foram influenciados pelo patrão europeu. Na hora da pausa, eles ainda jogam o cricket – o esporte nacional, herança da colonização britânica – mas também a "pétanque", um típico jogo europeu com bolas de metal e menores do que as de bocha.

E Cristi, o gerente cingalês, conhece de cor as palavras de ordem do seu patrão. "Devemos ser melhores que os outros: os mais simpáticos, os mais limpos, os mais bonitos e os mais perfeitos!"

"Eu não fiz isso de propósito, mas não podemos nos mudar tão facilmente. Construí este albergue para que eu também me sentisse bem dentro dele. Por isso queria que fosse limpo, bonito e que tudo funcionasse rápido e bem...como na Suíça. De fato isso soa como se estivéssemos em um curso de marketing."

swissinfo, Miyuki Droz Aramaki, Sri Lanka

O Sri Lanka

O Sri Lanka (por vezes aportuguesado para Sri Lanca (a forma portuguesa equivalente Ceilão foi adotada pelo país até 1972), é um país insular asiático, localizado ao largo da extremidade sul do subcontinente indiano. Tem costas para a Baía de Bengala a leste, Oceano Índico a sul e a oeste, e o Estreito de Palk a noroeste, que o separa da Índia. A sua capital é Sri Jayawardenapura-Kotte (ou simplesmente Kotte), subúrbio da antiga capital Colombo, desde a inauguração do novo edifício do parlamento, em 1982.

A ilha tem cerca de 65 000 km², e se situa entre as latitudes 6 e 10 graus N e as longitudes 80 e 82 graus Leste. Seu comprimento máximo é de 432 km e sua largura é de 224 km. Fica a 880 km ao Norte da linha do Equador.

O pico mais alto é o monte Pidurutalagala com 2.220 metros.

O país tem duas capitais, Colombo (capital comercial) e Sri Jayawardenepura (capital política).

POPULAÇÃO: 19 milhões de habitantes. A densidade demográfica é de 304 hab/km².

CLIMA: É principalmente tropical, com temperatura média de 27° C nas regiões baixas. Nas montanhas centrais a média é de aproximadamente 14° C. Entre maio e julho as monções trazem chuvas para as regiões Ocidental, Sul e Central; em dezembro e janeiro ocorrem as monções de nordeste que fazem chover no Norte e no Leste do país.

Aqui termina o infobox

O albergue

Dormir. O albergue tem 12 quartos, todos com decorações diferentes. Seus preços vão de 27 a 57 francos o pernoite.

Apartamentos. O albergue também dispõe de três apartamentos de férias. Eles podem ser alugados por semana ou por mês a preços variados.

Gastronomia. O Icebear oferece também gastronomia e mesmo vinhos. O vinho local tem um sabor particular que pouco se assemelha aos produtos europeus.

Aqui termina o infobox


Links

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

×