Navegação

Menu Skip link

Subsites

Funcionalidade principal

Gstaad é recanto de ricos e famosos

Gstaad em pleno inverno 2003.

(swissinfo.ch)

“Lugar abençoado pelos deuses”, diz a publicidade. Quem a visita a vila pode até perguntar por quê?

Mas grandes personalidades buscam tranqüilidade e anonimato nessa vila que ademais oferece cultura, prazer e variadas atividades esportivas.

Gstaad, vila de 3.600 habitantes, no interior do cantão de Berna, é uma típica estação alpina, conhecida principalmente pelos seus torneios estivais de tênis, beach-volley e golfe. Não tem aeroporto, nem é servida por autopistas ou por estrada de ferro.

Sem riqueza aparente

Quem chega pela primeira vez a Gstaad pode perguntar de onde vem o renome que ela divide com outros lugares chiques da Suíça, como Crans-Montana, Zermatt e principalmente St. Moritz. Em Gstaad, não há prédios - tirando um dos hotéis 5 estrelas - não há mansões suntuosas e nenhuma aparência imediata de riqueza.

Situada quase no fundo de um vale, a vila beneficia-se de paisagem generosa, sem chegar a ser tão deslumbrante quanto em outras regiões alpinas da pitoresca Suíça.

Mas nas ruas da vila , principalmente no período das festas de fim de ano, circulam carrões de marcas consagradas. Dentro deles você pode avistar um renomado artista de cinema, um milionário do domínio das finanças ou um costureiro criador de modelos exclusivos.

E justamente a presença de gente famosa e rica é um dos motivos do prestígio de Gstaad. Vale destacar que a vila soube conquistar a simpatia dessas pessoas. Segundo o chefe de marketing da região, Eduardo Zwyssig, Gstaad pratica um turismo que qualifica de invidual: “Noventa e cinco por cento dos turistas são indivíduos, constata, e não grandes grupos”.

Discrição e liberdade

E sinal de que se aprecia esse caráter um tanto exclusivo, “70% dos turistas são pessoas que voltam praticamente todos os anos”.

Na vila, seja em chalés luxuosos ou hotéis confortáveis – só em Gstaad há 3 hotéis de cinco estrelas e cinco de quatro estrelas – essas personalidades estão seguras de contar com total discrição. É inútil, por exemplo, inquirir na recepção dos hotéis ou na agência de turismo sobre quem entre os ricos e famosos se encontrem na vila.

Está mais que comprovado que é muito apreciada por essas pessoas a liberdade de poder andar livremente pelas ruas, visitar lojas ou entrar num restaurante sem provocar qualquer rebuliço. Valorizam, então, essa possibilidade de poder viver na condição de simples mortais.

Anos atrás, duas presenças freqüentes, entre outras, eram a de Roger Moore e de Elizabeth Taylor, que tinham chalé na região de Gstaad. Atualmente, com um pouco de sorte, você pode cruzar com o costureiro Valentino, com o mega investidor, George Soros, Ernesto Bertarelli, um dos mais ricos suíços, vencedor da Copa América em 2003 ou ainda com Bernie Ecclestone, patrão da Fórmula 1. Ecclestone visita com bastante regularidade o lugar, onde é proprietário de um dos hotéis quatro estrelas.

Chalés e hotéis

Por falar em hotéis, em Gstaad, a escolha de estabelecimentos de luxo do gênero é bastante grande: 60% dos hotéis são de 4 ou 5 estrelas. Mas segundo o chefe de marketing Zwyssig, tudo é muito autêntico. “Ao lado de um cinco estrelas, diz ele, você encontre o estrume para adubar terras ou o camponês atravessando a rua para ir ao trabalho”.

A vila preocupou-se também em conservar sua marca registrada ou melhor, uma aparência característica. Desde os anos 60, lembra Zwyssig, é proibido construir prédios em Gstaad. As construções são do tamanho de um chalé.

Essa marca e o nome Gstaad atrai, afirma e realça: “Sabe-se que pessoas conhecidas vêm aqui, mas em Gstaad nos preocupamos com a privacidade dessas pessoas, que aqui encontram o que não têm na vida”.

swissinfo, J.Gabriel Barbosa

Breves

- Gstaad não chega a ser uma jóia, mas é um oásis de tranqüilidade muito apreciado por gente famosa que geralmente não tem sossego em público.

- Não pratica turismo de massa, mas encontrou sua clientela, geralmente endinheirada, que aprecia o alto grau de conforto de seus hotéis e chalés.

- No fim de ano por exemplo, há verdadeiro balé de marcas de carros consagradas, muitos com personalidades internacionalmente conhecidas.

- A vila oferece possibilidades abrangentes de esportes, turismo, e cultura.

- O turismo representa 90% da renda de Gstaad.


Links

×