Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Guerra psicológica entre alemães e portugueses

Scolari faz preleção antes do último treino, em Basiléia, para o jogo contra a Alemanha

(Keystone)

"Estamos confiantes e tudo vai correr bem." A frase de Cristiano Ronaldo na coletiva de imprensa em Neuchâtel resume, segundo ele, o estado de espírito da seleção portuguesa para o jogo contra a Alemanha, hoje em Basiléia.

Em todo caso, os dois jogadores que participaram da última coletiva antes do jogo da Alemanha – Cristiano Ronaldo e Petit - estavam com muito bom humor e se divertiram com os jornalistas.

Comentando as declarações de Michael Ballack - que estaria satisfeito por jogar contra Portugal - o meia Petit disse que os "alemães já começaram a guerra psicológica, mas não vamos entrar nessa".

O goleiro alemão Jens Lehmann (ex-Arsenal) declarou à imprensa que conhece bem Cristiano Ronaldo e sabe como pará-lo. O atacante português respondeu que "também sabemos os pontos fracos deles", acrescentando que Portugal tem de jogar o que sabe e não se preocupar com esse tipo de afirmação. "O Lehmann realmente deve me conhecer bem porque já marquei alguns gols nele", acrescentou.

Favoritismo não cola

Se é para trocar declarações, Petit disse que, "mesmo se a classificação dos alemães foi difícil, será um jogo diferentes". Quanto ao suposto favoritismo de Portugal – na opinião de Ballack - Cristiano Ronaldo afirmou que "essa história de favoritismo para mim não cola".

Apesar da insistência dos jornalistas, Cristiano Ronaldo reiterou várias vezes que não falará de seu futuro antes do término do Campeonato da Europa. Luiz Felipe Scolari também havia prometido não falar, mas o jogador disse que "o Mister já decidiu e decidiu bem".

Precisou que "somos amigos e temos brincado que seremos adversários na próxima temporada". Petit acrescentou que o fato de o técnico brasileiro ter decidido sair "é uma motivação a mais para vencermos e dedicar-lhe o título".

Cristiano Ronaldo disse que "os grandes jogos se ganham nos detalhes" e que "espero que os bons detalhes estejam do nosso lado".

Petit falou do aspecto tático da Alemanha: "Sabemos que a equipe alemã é muito forte taticamente, ocupa bem os espaços, sabe explorar bem os erros dos adversários. Estamos a estudá-la ao máximo para não cometer esses erros e explorar as fraquezas da Alemanha".

"Não posso negar que ter dois ou três dias a mais de recuperação seja uma vantagem, mas penso que não é isso que vai decidir o jogo. Espero que Portugal tenha um bom nível e possa ganhar", concluiu Cristiano Ronaldo.

Alemanha se prepara

Do lado alemão, também a escalação já confirmada do meia Sebastian Schweisteiger, que levou cartão vermelho contra a Croácia, faz parte do "jogo psicológico" do técnico alemão Joachim Löw.

Schweinsteiger marcou dois gols na vitória da Alemanha sobre Portugal, por 3 a 1, em Stuttgart, na disputa do terceiro lugar da Copa 2006. Segundo Löw, Schweinsteiger "está em dívida com a seleção", pelo fraco desempenho nos últimos jogos, e enfrentará Portugal muito motivado.

Antes de a seleção alemã embarcar para a Basiléia, ontem, o jogador disse que tem naturalmente na memória os dois gols marcados no último jogo da Copa na Alemanha.

Ele acrescentou que espera "um jogo mais difícil do que há dois anos. Os portugueses têm muitos jogadores bons, não só Cristiado Ronaldo. Eles são os grandes favoritos na Eurocopa, jogaram espetacularmente. Vai ser difícil para nós", afirmou na entrevista coletiva em Ascona, no sul da Suíça.

swissinfo, Claudinê Gonçalves e Geraldo Hoffmann

Frases de humor

Petit sobre Christiano Ronaldo: "O gajo não gosta de perder nem nas cartas, nem no bilhar!"

Cristiano Ronaldo sobre Petit: "Ontem ganhei dele no ping-pong com a mão esquerda."

Cristiano Ronaldo, respondendo se prefere a cozinha inglesa ou espanhola: "Prefiro bacalhau."

Cristiano Ronaldo sobre o goleiro Lehmann: "Ele me connhece bem, já marquei alguns gols nele."

Petit tem dotes culinários: "A receita para ganhar da Alemanha é trabalhar e jogar como nos dois primeiros jogos."

Aqui termina o infobox
(swissinfo.ch)

×