Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Homenageados por salvar judeus

Diplomatas de 22 países que ajudaram milhares de judeus perseguidos durante a Segunda Guerra Mundial foram homenageados segunda-feira, na ONU, em Nova York (foto). Entre eles estão três suíços que trabalharam na Hungria.

A exposição itinerante "Visas pela vida: os diplamatas justos" foi inaugurada segunda-feira na sede na ONU em Nova York. Ela mostra que houve atos corajosos para salvar vidas dos horrores do nazismo, fatos geralmente desconhecidos do grande público.

Aproveitando a abertura da exposição, o corpo diplomático da ONU homenageou diplomatas de 22 países, muitos já falecidos, que se empenharam em salvar judeus perseguidos durante a Segunda Guerra Mundial. Entre os homenageados estão três suíços que trabalhavam naquela época na capital húngara Budapeste.

Harold Feller é o único dos três suíços ainda em vida. Ele mora em Berna mas não foi a Nova York para a homenagem. Feller foi encarregado de negócios da embaixada suíça em Budapestes, entre 1944 e 1945. Quando o exército soviético começou a invadir o país, ele ajudou cerca de 30 pessoas a fugirem da Hungria.

Friedrich Born, falecido em 1963, foi delegado da Cruz Vermelha Internacional em Budapeste. Ele conseguiu tirar centenas de judeus dos guetos de Budapeste e forneceu cartas de proteção da Cruz Vermelha a mais de 15 mil pessoas que puderam, assim, escapar da perseguição.

Carl Lutz, falecido em 1975, teve um papel ainda mais importante. Ele chegou a Budapeste em 1942 como vice-consul da Suíça que representava também os interesses do Reino Unido e dos Estados Unidos na Hungria. Ele ajudou dezenas de milhares de judeus a emigrarem para a Palestina e, em 1944, quando os alemães invadiram a Hungria, Lutz conseguiu colocar o escritório hungaro da Palestina sob proteção diplomática, emitindo documentos para cerca de 60 mil judeus.

swissinfo com agências.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.