Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Hooligans causam violência e destruição

Depois do estádio, a violência acabou indo para as ruas da Basiléia.

(Keystone)

Choques entre hooligans e policiais depois do jogo entre o FC Basel e FC Zürich deixam um triste balanço: 130 feridos, 25 prisões e prejuízos na casa dos milhões.

A violência nos estádios podem ameaçar a participação suíça na organização do campeonato europeu de futebol 2008.

Muitos torcedores nunca tinham visto cenas tão dramáticas. Logo depois que o juiz apitou o final da partida decisiva entre o FC Basel e o FC Zürich, dando para este último o troféu de campeão suíço de futebol, centenas de torcedores do time da Basiléia entraram no campo e começaram a descontar sua frustração em policiais, fãs e até nos jogadores da equipe rival.

As autoridades já estavam esperando que os hooligans causassem distúrbios sérios durante o jogo e disponibilizaram 1.600 policiais. As unidades vieram até de outros cantões como Berna, Solothurn, Argau e Zurique, que chegou a pedir emprestado os canhões de água da polícia alemã. Poucas horas antes da bola rolar, o estádio da Basiléia parecia mais um encontro de chefes de Estado do que um local de esportes.

Para a polícia, o maior risco estava nos hooligans de Zurique que não haviam conseguido comprar ingressos para o jogo ou nos confrontos de rua entre os grupos rivais de torcedores. No final, a violência veio por parte de jovens violentos misturados na torcida do FC Basel.

Destruição

Segundo o balanço publicado pelo chefe da Policia Cantonal da Basiléia, Ricardo Zanulardo, a violência dentro e fora do estádio foi causada por um grupo de 300 a 500 hooligans. As autoridades detiveram 25 pessoas no local e vão analisar os vídeos feitos pelas câmaras de segurança para identificar outros responsáveis. Os prejuízos materiais foram calculados em vários milhões de francos. A violência e ousadia de diversos dos jovens torcedores surpreenderam a policia, cujo maior sucesso foi ter conseguido impedir o confronto direto entre as duas torcidas nas ruas.

A reação da classe política e dirigentes esportivos não tardou. Em entrevista, Ralph Zloczower, presidente da Associação Suíça de Futebol (ASF, na sigla em francês), não escondeu sua revolta: "É difícil de aceitar essa barbaridade. Trata-se de algo inadmissível, escandaloso".

Lembrando que o problema da violência não se resume apenas aos dois times, Thomas Helbling, responsável de questões de segurança no Swiss Football League (Liga Suíça de Futebol) e um dos defensores da nova lei federal de combate ao hooliganismo, alerta para os danos à imagem do país: "Isso foi um choque para a Suíça e será uma péssima publicidade para o país. Toda a Europa irá falar de nós e, seguramente, não no bom sentido".

Os dirigentes do FC Basel se desculparam oficialmente no domingo pelos atos de violência cometidos no estádio e nas ruas da cidade.

Importância da nova lei

No domingo, Samuel Schmid deplorava os fatos ocorridos na Basiléia. "Quem mais perde com isso é o próprio esporte", afirmou. Para o ministro dos Esportes, a violência nos estádios mostra a importância da nova lei de combate ao hooliganismo (LMSI, na sigla em francês).

Desde a sua aprovação em março pelo Parlamento federal suíço, as críticas de alguns grupos não cessaram. Há pouco tempo foi lançada por um grupo de torcedores de futebol e hockey uma campanha para recolher assinaturas que permitam a organização de um plebiscito popular contra a lei. Nesse sentido, Schmid clama à população para que não dê sua assinatura à proposta.

A LMSI foi criada dentro do contexto da participação suíça e austríaca na organização do Euro 2008 (o campeonato europeu de futebol) e está em vigor até 2009.

Criada como medida eficaz de combate ao fenômeno do hooliganismo, a nova lei prevê confiscação do material de propaganda incentivando a violência, a criação de um banco de dados sobre os torcedores violentos, a proibição de entrada dessas pessoas nos estádios ou restrições de viagem e até a detenção preventiva por até 24 horas.

swissinfo com agências

Breves

- A nova lei federal de combate ao hooliganismo - conhecida em francês "Loi fédérale instituant des mesures visant au maintien de la sûreté intérieure (LMSI) – prevê:

- Confiscação do material de propaganda incentivando a violência.

- A criação de um banco de dados sobre os torcedores violentos.

- Proibição de entrada dessas pessoas nos estádios ou restrições de viagem.

- Detenção preventiva de até 24 horas.

O Parlamento federal decidiu que a lei terá aplicação limitada até 2009.

Aqui termina o infobox

Fatos

O inglês "hooligan" significa jovem violento e barulhento, rufia, desordeiro – relacionado nos últimos decênios com as claques do futebol; e "hooliganism", aportuguesado nos jornais como hooliganismo, refere-se aos atos de vandalismo cometidos por indivíduos pertencentes a essas claques.
A polícia helvética acredita que existam 400 hooligans ativos no país e 600 simpatizantes.
A violência nos estádios suíços aumentou nos últimos anos.
A Suíça adotou, assim como outros países europeus, leis para combater o hooliganismo.

Aqui termina o infobox


Links

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

×

Destaque