Governo derruba plano de expansão de creches

Hora da merenda em uma creche de Zurique: até as crianças atingirem a idade escolar obrigatória (4-5 anos), os pais têm de arcar com os custos elevados e com a falta de vagas nas creches. Keystone

Na quarta-feira, o Conselho Federal retirou seu apoio a um programa de estímulo para aumentar a disponibilidade de vagas em creches de todo o país, argumentando que a responsabilidade deve recair sobre cantões e municípios.

Este conteúdo foi publicado em 17. maio 2018 - 11:14
SDA-ATS

Nos últimos 15 anos, o governo suíço gastou um total de 350 milhões de francos suíços para aumentar as opções de cuidados infantis, em uma tentativa de diminuir a diferença entre oferta e demanda.

O Ministério dos Interior anunciou a decisão do governo de ampliar o financiamento para um terceiro ciclo. Esta decisão foi tomada contra as recomendações da Comissão de Ciência, Educação e Cultura.

Cabe agora ao Parlamento suíço a decisão final sobre se o programa será renovado.

O financiamento do governo criou 57.383 novas vagas em todo o país desde 2003, tanto em creches quanto em centros de atendimento escolar suplementares.

A Suíça possui um dos sistemas de cuidados infantis mais caros do mundo, com demanda muito superior à oferta.

De acordo com uma pesquisa recente, cerca de 20% das crianças em idade pré-escolar e em idade escolar não podem ser cuidadas fora de casa, apesar das necessidades de mães e pais que trabalham.


Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo