Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Jovens suíços redescobrem a fé

Igreja pentecostal ICF tenta atrair jovens com "culto-show" em Zurique.

Dois terços dos jovens suíços entre 13 e 26 anos acreditam na existência de Deus, mas poucos frequentam as igrejas, segundo revela um estudo do Fundo Nacional Suíço.

Também os adultos redescobrem a religião. O número de ingressos na Igreja Evangélica Reformada da Suíça aumentou em 2008.

Mais de 60% dos teenagers da Suíça de língua alemã – onde vive 60% da população do país – acreditam na existência de um poder sobrenatural. Apenas um e cada seis jovens considera-se ateísta.

Esse é o surpreendente resultado de uma pesquisa nacional sobre "Religiões na Suíça" realizada junto a 748 jovens na faixa etária de 13 a 16 anos.

Segundo os resultados divulgados pelo jornal Sonntag, 21,9% responderam que acreditam "muito" na existência de Deus e outros 41,7% disseram crer "bastante/médio" na existência de Deus ou de algo divino.

"É falsa a tese de que os jovens tenham virado as costas para a religião", afirmou ao jornal Christoph Morgenthaler, do Instituto de Teologia Prática da Universidade de Berna e responsável pelo estudo.

Muçulmanos e pentecostais vão mais aos cultos

O percentual de meninas que crêem em um deus é levemente superior ao de meninos. Os resultados da sondagem são definitivos, mas o estudo como um todo ainda não foi concluído.

De acordo com a pesquisa, a fé difere entre as confissões religiosas: entre teenagers católicos é mais forte do que entre os evangélicos reformados. Mais fervorosos ainda são os jovens muçulmanos. Os adeptos das igrejas pentecostais são disparados os que mais crêem.

Os muçulmanos e os pentecostais também são os que mais freqüentam seus cultos religiosos. Os demais jovens diferenciam muito entre sua fé pessoal e a atuação numa igreja – esta última é considerada out.

Fé e horóscopo

Segundo Morgenthaler, a maioria dos jovens assume valores religiosos tradicionais. Há mais teenagers que acreditam em anjos do que em horóscopo.

A fé, porém, não é motivo para ir à igreja. "Participar de um culto religioso implica um esforço que inclui, por exemplo, levantar cedo", explica Morgenthaler.

A pastora mais jovem da suíça, Anja Niederhauser, de 29 anos, tem uma outra explicação para essa contradição. "Os jovens estão interessados em temas religiosos, mas não querem ser vinculados demais à Igreja e à Bíblia."

Não só entre os jovens a religiosidade parece voltar à moda. Segundo o jornal NZZ am Sonntag, no ano passado, aumentou em vários cantões (estados) suíços o número de ingressos de adultos na Igreja Evangélica Reformada.

swissinfo com agências

Religiosos sem vínculo

Uma pesquisa feita em 2007 pela Fundação Bertellsmann (Alemanha) em 20 países ocidentais e respondida por 21 mil pessoas apontou a Suíça como um dos países mais religiosos da Europa.

O maior número de pessoas que se declararam religiosas foi registrado nos Estados Unidos. Na Europa, os mais religiosos são os Italianos (89%) e depois os suíços (80%).

Dos mil suíços entrevistados, 22% disseram que são "muito religiosos"; 20% responderam que não têm qualquer dimensão religiosa (confira a religiosidade dos suíços por faixa etária no gráfico ao lado).

Aqui termina o infobox


Links

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

×

Destaque