Navigation

Juiz suíço renuncia ao Euro sob pressão

Torcedor inglês contesta resultado da partida contra Portugal. Keystone

Para o juiz suíço, Urs Meier, o sonho de terminar a carreira apitando uma final internacional acabou em pesadelo.

Este conteúdo foi publicado em 29. junho 2004 - 18:31

Desde que anulou um gol dos ingleses contra Portugal, nas quartas-de-final, até sua vida privada foi revelada pelos tablóides ingleses e ele abandona a Eurocopa.

Terminou mal a carreira internacional do árbitro Urs Meier. Ele é o mais experiente e reconhecido juiz suíço. Apitou nos campeonatos nacionais, nas copas européias e na Copa do Mundo, sempre reconhecido como competente.

Especialistas concordam

Na Eurocopa deste ano, em Portugal, ele esperava encerrar a carreira dirigindo a final mas volta para casa, quase como um foragido.

A esperança de Meier - um árbito amador, como todos na Suíça - acabou na partida Portugal x Inglaterra, pelas quartas-de-final. Portugal acabara de empatar (1 a 1) e a Inglaterra marcou um segundo gol, anulado por falta no goleiro português dentro da pequena área.

Na hora, os jogadores ingleses pouco reclamaram e Portugal se classificou nos pênaltis porque ninguém marcou nos dois tempos da prorrogação.

A Inglaterra foi eliminada mas a grande maioria da imprensa esportiva européia concordou que a decisão de Urs Meier foi correta e conforme às regras e instruções da UEFA, União Européia de Futebol, instância de organização e controle da Eurocopa.

Parte da imprensa inglesa julgou que a falta que motivou a anulação do segundo gol da Inglaterra - que teria eliminado Portugal - não teria sido assinalada na Inglaterra e lanção uma campanha contra o juíz suíço.

Imprensa condena

Os tablóides de domingo, com grande tiragem e muitos leitores, dissecaram a vida pessoal de Urs Meier entrevistando a ex-esposa, vizinhos e todos que pudessem criticá-lo. Lançaram um campanha de contestação e revelaram o endereço pessoal, fotos do carro, da residência e e-mail do juiz suíço.

Na manhã de terça-feira (29.06) uma faixa de contestação apareceu diante do prédio onde Meier reside, perto de Zurique. Sua companheira e também juíza de futebol, Nicole Petignat, disse à Rádio Suíça de língua francesa (RSR) que tem recebido telefonemas anônimos de ameaça nos últimos dias. "Nunca imaginei que isso fosse possível", declarou.

Com tanta pressão, Urs Meier decidiu abandonar a Eurocopa e chegou terça-feira (29.06) à Suíça. "Vamos viajar e reflexir se vale a pena continuar a carreira de árbitro", delarou Nicole Petignat à RSR.

A questão essencial a ser resolvida é como conciliar os interesses econômicos cada vez maiores do esporte com um sistema de arbitragrem tributário dos melhores princípios e tradições do esporte amador.

swissinfo, Claudinê Gonçalves

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Em conformidade com os padrões da JTI

Em conformidade com os padrões da JTI

Mostrar mais: Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?