Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Justiça dos EUA enterra sonhos árabes da Alinghi

Tribunal de Nova York decidiu que o catamarã gigante não disputará a Copa América no Golfo Pérsico.

(swissinfo.ch)

A equipe suíça Alinghi, vencedora da Copa América 2007, não poderá defender o título em fevereiro de 2010, no emirado árabe de Ras al-Khaimah, conforme havia previsto.

A Suprema Corte de Nova York acatou um recurso da adversária BMW Oracle e anulou a escolha da Alinghi com a justificativa de que ela contraria um regulamento de 1887.

O documento (deed of gift) que regulamenta a maior competição de vela do mundo prescreve que as regatas da America's Cup nos meses de inverno na Europa (1° de novembro a 1° de maio) sejam disputadas em um local no hemisfério sul.

A Alinghi tinha escolhido Ras al-Khaimah, no Golfo Pérsico, porque o juiz Herman Cahn em uma decisão anterior havia mencionado Valência (sede da competição em 2007) ou qualquer outro lugar no mundo como sede possível. A equipe suíça deduziu daí que os Emirados, no hemisfério norte, também seriam aceitos.

A juíza Shirley Kornreich, que substitui o agora o aposentado Cahn no caso America's Cup, deu provimento ao recurso da equipe norte-americana Oracle. No entanto, com uma justificativa diferente da que se esperava. Na verdade, os americanos tinham recorrido por causa de preocupações com a segurança na região.

Nenhuma objeção de Bertarelli

Na interminável disputa judicial com a Oracle, o veredicto desta terça-feira representa um duro revés para Ernesto Bertarelli, dono da Alinghi. Lucien Masmejean, principal advogado da Sociedade Náutica de Genebra (SNG), que representa a equipe suíça, disse à agência de notícias esportivas SI, que "a Alinghi provavelmente não apresentará recurso. Queremos velejar no dia 8 de fevereiro, não importa onde".

Um recurso provavelmente provocaria um atraso de cerca de dois anos na competição. O fim da novela da escolha do local para a 33ª Copa América ainda é imprevisível.

Mesmo antes da audiência sobre a sétima ação da BMW Oracle contra a Alinghi, nesta terça-feira (27/10), a equipe norte-america já havia entrado com a oitava ação na Suprema Corte de Nova York contra a bicampeã da America's Cup.

A Oracle, patrocinada pelo bilionário Larry Ellison, acusou os suíços de terem violado seus deveres fiduciários e apela ao tribunal para que a Sociedade Náutica de Genebra seja substituída por um administrador (sindicato) independente.

swissinfo.ch com agências

(swissinfo.ch)


Links

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.