Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Lixeira à prova de bombas

A nova lixeira à prova de bombas antes do teste.

(Brüco SA/brueco.ch)

Uma pequena empresa de Zurique criou uma lixeira capaz de resistir aos efeitos da explosão de uma bomba.

A prefeitura de Paris, onde o medo do terrorismo obrigou a retirada de centenas de latas de lixo dos espaços públicos, já manifestou interesse pelo novo produto.

Em algumas cidades européias, encontrar uma lixeira já se transformou em desafio para detetive. Nos espaços turísticos de Paris como o Champs-Elysées, elas simplesmente não existem.

A razão do fenômeno não está no reduzido apreço às regras de boas maneiras entre os europeus, mas sim no medo de atentados. Latas de lixo no metrô ou em praças movimentadas podem ser esconderijos ideais para terroristas interessados em causar grandes números de vítimas.

Brüco SA, uma pequena empresa de Rümlang, no cantão de Zurique, descobriu o mercado do terror e desenvolveu uma nova lata de lixo à prova de bombas.

Interesse de Paris

O novo modelo já foi testado com sucesso. Técnicos da Armasuisse, centro de competência do exército suíço para compra e avaliação de material militar, fez explodir uma granada no interior da lixeira. Como previsto, o recipiente foi partido em duas partes, mas terminou absorvendo a maior parte dos 1.700 estilhaços.

- Não podemos garantir que ninguém seja ferido no caso de uma explosão, mas essa nova lixeira pode ajudar a salvar muitas vidas - declara Marcel Strebel, diretor comercial da Brüco SA.

Construída com placas de aço inoxidável de cinco milímetros de espessura, a lixeira tem a capacidade de direcionar a explosão para o alto, limitando dessa forma os efeitos da deflagração do explosivo. Ela também pode ser aparelhada de vidros extremamente resistentes fabricados em policarbonato, de maneira a permitir o controle do que se encontra no seu interior.

A prefeitura de Paris já se mostrou interessada na novidade. Eles encomendaram três protótipos que serão testados novamente, de forma a possibilitar sua homologação na França.

Esperanças comerciais

Se o teste for positivo, diretor da Brüco SA espera vender 70 exemplares do produto. Muitos provavelmente as lixeiras serão espalhadas ao longo do Champs-Elysées, em Paris.

- O produto também pode ser interessante para outras cidades ameaçadas pelo terrorismo como Londres, Roma ou Madrid - ressalta Strebel.

As expectativas da empresa de Zurique são grandes, pois hoje não existe no mercado nenhuma lixeira à prova de bombas. Se o modelo tiver sucesso na Europa ou em outros países fora do continente, seu faturamento poderá crescer exponencialmente.

A Brüco SA já está preparando a fabricação em série da nova lata de lixo. Sua experiência no setor é grande: desde 2002, ela produz o modelo "Poubellerequin", cujo design parece a cabeça de um tubarão, e que já está sendo utilizado em várias cidades européias.

Sucesso

A "Poubellerequin" ganhou também em 2002 um prêmio de design lançado pela prefeitura de Zurique, onde participaram outras 80 empresas.

- Hoje em dia a produção atual do modelo está em cinco mil peças por ano - indica o empresário.

A historia de sucesso dessa lata de lixo que é fabricada atualmente em diversos tamanhos e formatos continua sendo suas formas. Em 2006, ela obteve o "Red Dot Design Award", um prêmio internacional de design para produtos industriais.

Além disso, a "Poubellerequin" também é à prova de vândalos e demonstra uma grande longevidade. Esses fatores terminaram por convencer um grande número de clientes no exterior.

Fábrica virtual

Segundo Marcel Strebel, os custos elevados de produção na Suíça - sobretudo da mão-de-obra - não constituem um grande obstáculo para a empresa.

- Todos esses fatores perdem sua importância quando falamos de produtos de alta qualidade. Os custos com pessoal são relativos, se levarmos em conta o nível elevado de formação e de produtividade dos nossos funcionários.

Para continuar competitiva num mercado cada vez mais globalizado, a Brüco SA demonstra criatividade. Um dos exemplos está no projeto "Fábrica Virtual", uma espécie de plataforma de intercâmbio de informações e de marketing, do qual fazem parte um grande número de pequenas e médias empresas suíças.

A "Poubellerequin" não teria sido criada sem a existência dessa plataforma. Afinal, o projeto não nasceu dentro da empresa, mas sim no escritório de design de Werner Zemp. Graças à fábrica virtual, o artista pode encontrar os fabricantes de latas de lixo e concretizar suas idéias.

- A coragem e a produtividade é que irão determinar, no futuro, a perenidade da marca "swiss made" de produtos de alta qualidade - conclui Strebel.

swissinfo, Daniele Mariani

Breves

- A "Poubellerequin", que também já está sendo produzida na versão à prova de bomba, é um dos exemplos da excelência do design suíço.

- Em 1918, o governo federal suíço criou um prêmio para o objeto mais bonito criado pela indústria nacional.

- Dentre os produtos suíços mais reputados, encontram-se o chocolate Toblerone, o sofá de Le Corbusier, os lápis Caran d'Ache, as garrafas térmicas Sigg e o canivete suíço.

- Em 2004, a "Poubellerequin" criada pelo escritório de design Zemp + Partner e fabricada pela empresa Brüco SA ganhou o "Creativity Award", o Oscar da criatividade suíça.

Aqui termina o infobox

Fatos

A Brüco SA, localizada em Rümlang (cantão de Zurique), emprega cinqüenta funcionários e produz cinco mil lixeiras por ano.
Um modelo sem opções e com uma capacidade de 150 litros custa 1.500 francos.
O modelo à prova de bombas custa entre 33% e 56% a mais.
A empresa fabrica também diversos outros produtos em metal, como armários para computadores.

Aqui termina o infobox


Links

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.