Navigation

Médica suíça ganha Prêmio Nobel Alternativo

Monika Hauser apóia vítimas da "violência sexual na guerra". wikipedia.org

A ginecologista Monika Hauser, que nasceu na Suíça e hoje vive na Alemanha, ganha o Prêmio Nobel Alternativo por defender mulheres violentadas na guerra.

Este conteúdo foi publicado em 01. outubro 2008 - 11:56

A fundadora da organização não governamental Medica Mondiale é premiada "por seu trabalho incansável em favor de mulheres que foram vítimas de terríveis violências sexuais em regiões de crise e guerra".

Hauser batalhou pelo "reconhecimento social e pela indenização dessas mulheres", informou a fundação patrocinadora do "Right Livelihood Award", em Estocolmo (Suécia), nesta quarta-feira (01/10).

Monika Hauser nasceu em 24 de maio de 1959, em Thal, no cantão de St-Gallen(norte da Suíça), onde também cresceu. Seus pais são do Tirol e ela tem também a nacionalidade italiana. Ela estudou Medicina em Innsbruck (Áustria) e em Bolonha (Itália). Desde 1998, trabalha como ginecologista em Colônia, na Alemanha.

Entre 1992 e 1994, ela criou junto com especialistas bósnias, o Centro de Terapia Feminina Medica Mondiale, no centro da Bósnia, com o objetivo de prestar assistência psicológica a mulheres traumatizadas pela guerra.

Mais tarde, o centro transformou-se em ONG e ampliou suas atividades para o Kosovo, o Afeganistão e outros países. Hoje ajuda mundialmente meninas e mulheres que sofrem violência sexual em regiões em crise ou conflito.

Por seu trabalho à frente da Medica Mondiale, Monika Hauser já recebeu vários prêmios, entre eles, o "Mulheres da Europa 1995".

Os vencedores do Prêmio Nobel Alternativo, que será entregue em 07 de dezembro no Parlamento sueco, dividem um prêmio de 218 mil euros.

swissinfo com agências

Os vencedores

Além de Monika Hauser, recebem o Prêmio Nobel Alternativo 2008:

- Krishnammal e Sankaralingam Jagannathan, com sua organização LAFTI (Land for the Tillers' Freedom), da Índia, que tenta "implementar a visão de justiça social defendida por Ghandi".

- A norte-americana Amy Goodman, que, como apresentadora do jornal "Democracy Now!", teria "desenvolvido um novo modelo de jornalismo".

- A somali Asha Hagi foi premiada "por seu engajamento em favor da participação das mulheres no complicado processo de pacificação do país".

End of insertion

Nobel Alternativo

O Prêmio Nobel Alternativo "Right Livelihood Award" foi criado em 1980 pelo filatelista e filantropo sueco-alemão Jakob von Uexküll com o dinheiro obtido da venda de uma valiosa coleção de selos.

O prêmio distingue pessoas que foram descartadas da lista dos candidatos ao tradicional Prêmio Nobel e que lutam pela solução de problemas urgentes no mundo.

End of insertion

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Em conformidade com os padrões da JTI

Em conformidade com os padrões da JTI

Mostrar mais: Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?