Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Tunku Ismail (centro) sorri ao chegar a congresso em Kuala Lumpur em 25 de março

(afp_tickers)

O presidente da Federação da Malásia de Futebol, Tunku Ismail Sultan Ibrahim, afirmou nesta quinta-feira temer que os jogadores da seleção do país sejam deliberadamente envenenados pela Coreia do Norte caso a partida das eliminatórias da Copa Asiática de 2019 seja disputada em Pyongyang.

Os países se encontram em uma polêmica diplomática após a morte, em fevereiro no aeroporto de Kuala Lumpur, de Kim Jong-Nam, meio-irmão do líder norte-coreano Kim Jong-Un.

Tunku Ismail solicitou que o jogo seja disputado em um campo neutro.

A partida, inicialmente programada para 28 de março na capital norte-coreana, foi adiada pela Federação Asiática de Futebol para 8 de junho.

"Sinceramente, gostaria que a partida acontecesse em campo neutro pelo bem dos jogadores", escreveu Tunku Ismail na página do Facebook da entidade que preside.

"Também estou preocupado com o alojamento e a comida. De acordo com uma informação que recebi, debemos levar nossa própria comida para evitar qualquer risco de sabotagem", completou.

"Os árbitros também poderiam ser afetados pela ameaça. Em caso de decisões contra os norte-coreanos, existe o risco de pressão", escreveu.

Se não aceitar disputar a partida, a Malásia será considerada a perdedora do confronto pelas eliminatórias da Copa Asiática de 2019, torneio que será disputado nos Emirados Árabes Unidos.

AFP