Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Mercado financeiro

A crise financeira foi um golpe duro para os bancos suíços.

(Keystone)

Suíça e bancos: um relacionamento simbiótico entre uma democracia e um colosso econômico que, mais do que qualquer outro setor, é parte do imaginário sobre o país.

No total, a Suíça dispõe de 327 bancos, dos quais 2 são considerados grandes, 24 cantonais, 75 bancos regionais e caixas de poupança.

A diversidade do sistema bancário suíço

O setor bancário suíço é fortemente diversificado, uma característica considerada como uma das suas principais qualidades. O setor baseia-se no principio do banco universal. Todas as instituições bancárias propõem o conjunto dos serviços bancários, o que não impediu o desenvolvimento de grupos bancários diversificados.

O banco universal suíço, uma gama completa de serviços

O sistema bancário suíço oferecem todo o tipo de serviços bancários como, por exemplo:

- operações de crédito ou empréstimo
- gestão de fortuna e aconselhamento de investimentos
- serviços de pagamentos
- negócios na área de depósitos (contas de poupança, etc)
- transações de títulos (bolsa)
- emissão de títulos
- análises financeiras

Em oposição: o sistema bancário segmentado nos países anglo-saxões e no Japão (banco comercial e banco de investimentos). Porém a liberalização da legislação está em andamento nos Estados Unidos. A vantagem do banco universal é a repartição dos riscos sobre um número elevado de operações bancárias e clientes de todos os setores econômicos.

Grupos bancários e suas especialidades

O sistema bancário suíço comporta múltiplos aspectos. Apesar do princípio do banco universal ter se estabelecido, alguns grupos de bancos se especializaram em parte ou totalmente.

Grandes bancos

Os dois grandes bancos - o Credit Suisse e o UBS - dividem entre si mais de 50% do total do balanço de todos os bancos na Suíça. O UBS é líder mundial no setor de gestão de fortuna. Ele ocupa igualmente o primeiro lugar na Suíça no que se relaciona às operações com clientela privada e empresarial. Em escala global, o USB é um importante prestador na área de banco de investimento e operações com títulos. O Credit Suisse é um banco de ponta no plano internacional, cuja sede está localizada em Zurique. O Credit Suisse é reputado pela sua consultoria profissional, soluções globais e produtos inovadores propostos por ele a um leque amplo de empresas, clientes institucionais e particulares afortunados do mundo inteiro, assim como clientes comuns.

Bancos cantonais

Os proprietários ou acionistas majoritários dos 24 bancos cantonais são, como o nome diz, os próprios cantões (estados) na Suíça. Eles estão distribuídos entre os 26 cantões e semi-cantões do país. Trata-se de instituições paraestatais com a garantia do Estado. Apesar das suas ligações estreitas com o Estado, os bancos cantonais devem respeitar os princípios empresariais nas suas atividades comerciais. Eles têm como mandato a promoção da economia cantonal. Campo de atividade: todas as operações bancárias, sobretudo as atividades de operações de crédito ou empréstimo - 95% ocorrem dentro do país.

Bancos regionais e caixas de poupança

Bancos universais de menor importância. Sua principal atividade: operações de crédito ou empréstimo. Esses bancos limitam voluntariamente seu campo de ação a uma região. Vantagem: proximidade da clientela. A situação local lhes é familiar, assim como os atores econômicos regionais.

Grupos Raiffeisen

Os bancos Raiffeisen com sua rede de agências mais do país estão reunidos sob o grupo Raiffeisen Suíça. Ele é responsável pela direção estratégica do grupo e também pela gestão de riscos. O Raiffeisein Suíça coordena, entre outros, as atividades comerciais dos bancos Reiffeisen locais, os aconselha e os apoia em todos os setores. O Grupo Raiffeisen de estrutura cooperativa faz parte, hoje em dia, dos maiores bancos de varejo na Suíça. Nos últimos anos, o Grupo Raiffeisen se transformou no terceiro grupo bancário no país. Mais de três milhões de suíços são hoje em dia clientes dos Reiffeisein. 1,4 milhões deles são societários e, portanto, coproprietários do seu banco Raiffeisen. Eles apreciam as principais qualidades dessas instituições: a proximidade com a clientela, a simpatia, credibilidade e vantagens exclusivas reservadas aos societários.

Bancos privados

Eles estão entre os mais antigos estabelecimentos na Suíça. Forma jurídica: firmas individuais, sociedades em nome coletivo ou sociedade de grupo de pessoas que, por contrato, se obrigam mutuamente a combinar seus recursos para alcançar fins comuns. O banqueiro privado é responsável de forma ilimitada com sua fortuna pessoal. O campo de atividade: gestão de fortuna para clientela privada e institucional.

Bancos estrangeiros

Os bancos em mãos estrangeiras têm mais de 50% do seu capital (votos) em mãos estrangeiras. Proveniência dos estabelecimentos: Europa (mais de 50% da União Europeia), Japão (cerca de 20%). Campo de atividade: operações no exterior (parte dos ativos estrangeiros no balanço total: 70%) e gestão de fortuna.

Outros bancos

Esse grupo de bancos compreende estabelecimentos criados com diferentes objetivos: estabelecimentos especializados na bolsa, operações de gestão de fortuna e emissão de títulos imobiliários. Bancos comerciais: em geral são bancos universais, nos quais ao lado dos serviços de crédito ao comércio, indústria e empresas de serviços, também o serviço de hipotecas têm um papel fundamental. Institutos de crédito para o consumo: especializados em pequenos créditos (a pessoas privadas e pequenas empresas).

Texto: Associação Suíça de Bancos


Links

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

×