Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Ministro falou de direitos humanos na Tunísia

Pressionado pela imprensa suíça, o ministro das Relações Exteriores Joseph Deiss abordou o caso do jornalista Ben Brick, em greve de fome, durante sua viagem à Tunísia. Inicialmente, Deiss pretendia falar apenas de direitos humanos em geral.

A questão era delicada para o chefe da diplomacia suíça, Joseph Deiss. Finalmente ele resolveu falar abertamente com o ministro tunisiano das Relações Exteriores, Habib Ben Yahia.

O jornalista tunisiano Taoufik Ben Brick trabalha para uma agência de imprensa suíça e está em greve de fome para defender a liberdade de expressão em seu país. Por duas vezes, ele foi impedido de viajar para a Suíça e teve seu passaporte rasgado no aeroporto de Tunis. Ben Brick declarou recentemente a uma Rádio suíça que, na Tunísia, não matam os jornalistas mas matam o jornalismo.

Terça-feira, em Cartágena, Deiss entregou ao chefe da diplomacia tunisiana um pedido oficial para que o caso do jornalista seja resolvido o mais rapidamente possível. O documento cita um relatório da Comissão de direitos humanos da ONU, criticando a falta de liberdade de expressão na Tunísia.

Terça-feira (02/5) à noite, o Partido Socialista suíço e a seção suíça da Anistia Internacional consideraram que dado um "primeiro passo" no caso do jornalista tunisiano.


swissinfo com agências.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.