Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Ministro realiza visita delicada à Tunísia

O ministro suíço das Relações Exteriores, Joseph Deiss, faz no início desta semana viagem de dois dias à Tunísia. O objetivo é concluir negócios no país. Mas ele não poderá ignorar o caso do jornalista Ben Brick (foto) em greve de fome contra a repressão.

O chanceler suíço é o primeiro membro de um governo estrangeiro a realizar viagem à Tunísia desde que o jornalista Taoufik Ben Brick iniciou greve de fome dia 3 de abril.

O jornalista que é correspondente do jornal católico francês La Croix e de uma agência de notícias suíça (Infosud) protesta contra a repressão de que são vítimas ele e sua família.

Nas últimas semanas TVs, rádios e jornais, principalmente dos países língua francesa, têm comentado bastante esse "affaire" Ben Brick.

O ministro Deiss prometeu abordar o caso e a questão do respeito aos direitos humanos em geral. Mas a principal preocupação de Joseph Deiss é manter um bom entendimento bilateral e concluir um acordo econômico no âmbito da EFTA, Associação Européia de Livre Comércio.

O jornal La Liberté, de Fribourg, lembra que em 1995 o precedessor de Deiss na pasta do exterior, Flavio Cotti esnobou o presidente Zine el-Abidine Ben Ali. O presidente tunisino viera a Genebra a convite da Organização Internacional do Trabalho.

A última visita de um ministro suíço à Tunísia ocorreu ha 15 anos.

swissinfo com agências.





Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.