Navigation

Pobreza duradoura é rara na Suíça

Uma pessoa é considerada pobre quando não tem meios de levar uma vida socialmente integrada Keystone

A pobreza é uma experiência temporária para a maioria dos suíços, com apenas 1% da população considerada “permanentemente pobre”, segundo o Departamento Federal de Estatística (FSO).

Este conteúdo foi publicado em 11. abril 2018 - 09:37
SDA-ATS

A pesquisa da FSO, realizada ao longo de quatro anos, analisou pela primeira vez quanto tempo as pessoas na Suíça são afetadas pela pobreza.

Cerca de 615.000 dos suíços sofreram por renda insuficiente em 2016, ou 7,5% da população, de acordo com o relatório - um aumento de 0,5% em relação ao ano anterior.

Uma pessoa é definida como pobre se não tiver meios financeiros para adquirir os bens e serviços necessários para levar uma vida socialmente integrada, diz o relatório.

+ Padrão de vida continua alto na Suíça

Durante o período de 2013-2016, uma em cada oito pessoas (12,3%) foi considerada pobre, segundo a pesquisa. No entanto, apenas 0,9% da população experimentou a pobreza ao longo de todo o período de quatro anos.

Segundo o relatório, 1,2% das pessoas sofrem de pobreza há três anos e 2,5% há dois anos. Olhando para apenas um ano, 7,7% da população foi afetada - quase o mesmo nível dado no relatório anual de 2016.

A definição numérica de pobreza usada no relatório foi derivada das diretrizes da Conferência Suíça sobre Assistência Social (SKOS). Em 2016, a renda mínima de subsistência na Suíça foi fixada em CHF 2.247 (US $ 2.355) por mês para uma única pessoa, e em CHF 3.981 (US $ 4.173) para dois adultos com dois filhos.



Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.