Navigation

Mulher aposenta-se aos 63 anos

As mulheres vão trabalhar um ano a mais. Keystone

2001 marca aumento da idade de aposentadoria da mulher suíça que até agora podia receber a seguridade social mínima - chamada AVS ou AHV - aos 62 anos. Em 2006 nova etapa, com aposentadoria aos 64 anos. E pode ser 65 anos em 2009, como o homem atualmente.

Este conteúdo foi publicado em 29. dezembro 2000 - 15:21

A partir de janeiro, a suíça deverá geralmente trabalhar um ano a mais para beneficiar-se da AVS/AHV - Seguro Velhice e Sobreviventes que em alemão traz a sigla AHV - "Alter und Hinterbliebenen VErsicherung", sistema introduzido na Suíça em 1948.

Segundo a última reforma, esse sistema de "mínimo vital" ou seguridade social mínima, só é aplicável às mulheres quen atingirem 63 anos a partir de 2001, e não 62 anos como ocorreu até 31 de dezembro.

Em 2006, nova etapa eleva a idade da aposentadoria feminina para os 64 anos.

E o governo suíço tem novo projeto - no âmbito de uma décima primeira revisão - de elevar a aposentadoria da mulher a 65 anos em 2006. Aplicaria então artigo constitucional que prevê igualdade homem-mulher.

(Por enquanto essa igualdade só existe no papel. Por exemplo, os salários da mulher suíça são ainda em média 20 por cento inferior a seus colegas do "sexo forte".

Existe no entanto a chamada "aposentadoria à la carte". Por exemplo é possível retirar-se da vida ativa e receber a metade da renda a partir de 59 anos de idade.

A renda mínima será a partir de janeiro de 1.030 francos - US$ 628. E a máxima de 2.060 francos - 1.258 dólares. Mas 2001 coincide também para o casal com o chamado sistema de "splitting" (partilha): um montante para o homem e um montante para a mulher.

O total da soma não poderá no entanto ultrapassar uma vez e meia o valor da soma máxima.

O sistema de seguridade social mínima é financiado na Suíça pelas pessoas ativas: deduzem-se 5,05 por cento do salário e o patrão entra com a mesma percentagem.

Na Suíça, cada vez que se mexe na AVS arma-se uma controvérsia. A direita tem proposto teto mínimo de renda de mil francos - 610 dólares e acha necessário indtroduzir uma "capitalização para a velhice".

A esquerda luta contra o que considera "desmantelamento do sistema". Acha que toda redução de benefícios na velhise seja compensada, por exemplo, graças a uma aposentadoria antecipada mais substancial.

A briga vai se intensificar quando o governo apresentar propostas mais concretas na décima primeira reforma do sistema em vigor.

swissinfo com agências.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Em conformidade com os padrões da JTI

Em conformidade com os padrões da JTI

Mostrar mais: Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?